Rede dos Conselhos de Medicina
PAÍS ESTÁ LIVRE DA EPIDEMIA DE H1N1 - Leia mais notícias no Clipping Cremern 18/06/2010
TRIBUNA DO NORTE PAÍS ESTÁ LIVRE DA EPIDEMIA DE H1N1 Brasília – Em três meses de campanha de vacinação, 81 milhões de brasileiros foram imunizados contra a influenza A (H1N1) – gripe suína –, o que representa 88% do público-alvo total. De acordo com o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o resultado elimina a possibilidade de haver muitos casos da doença no país, como no ano passado. “O Brasil está livre de epidemia com certeza”, disse. Com o resultado, o país atinge a meta de vacinar pelo menos 80% de um total de 92 milhões de pessoas. Segundo o ministério, o Brasil é a nação que mais vacinou em termos percentuais: 42% da população foram imunizados. Nos Estados Unidos, que ocupa o segundo lugar no ranking mundial, o percentual é de 26%. No Rio Grande do Norte foram imunizados 83% do público-alvo, o 14º menor do Brasil e o 4º do Nordeste, atrás apenas de Piauí (91%), Pernambuco (89%), Maranhão (84%). Ceará , Sergipe e Bahia não atingiram o índice de 80%. A vacinação contra o vírus Influenza H1N1 continua, sob a responsabilidade dos municípios, pois nos grupos de gestantes (73%) e de crianças de 2 a 5 anos incompletos (40%), o balanço mostra que não foi atingida a meta de 80% das pessoas imunizadas. Para o ministro, apesar das estatísticas, a meta já foi alcançada. “Acreditamos ter superestimado a quantidade de grávidas e, no caso das crianças, muitas foram contabilizadas no grupo de doentes crônicos, ou vacinadas antes de completar 2 anos, o que explica a cobertura de 119% no grupo de crianças menores de 2 anos de idade.” Os demais grupos – trabalhadores de saúde, indígenas, doentes crônicos, crianças de até 2 anos, jovens de 20 a 29 anos e adultos de 30 a 39 anos – atingiram a meta de vacinação. Nos estados, o que apresenta a maior cobertura é o Paraná (106% do total a ser vacinado), seguido por São Paulo (97%) e Santa Catarina (97%). Roraima foi o último colocado, com 69% do público-alvo imunizado. Medicamentos O Ministério da Saúde vai distribuir aos estados 1,9 milhão de medicamentos destinados ao tratamento da influenza A, para enfrentar um possível aumento da doença durante o inverno. As doses são suficientes para tratar 38 vezes mais casos do que o número de ocorrências graves que atingiram o país no ano passado (48.978). Segundo o ministro José Gomes Temporão, “é um estoque estratégico para o caso de uma pandemia ou para a manifestação de um novo tipo de influenza”. SAÚDE: A SELEÇÃO DE NATAL Themis Albuquerque Pinheiro - Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva da UFRN Neste momento de copa do mundo, em que a torcida brasileira se enche de esperança e de orgulho da sua seleção, podemos usar o futebol para ajudar a explicar como está a saúde no município de Natal. Assistindo-se as partidas (ações de assistência) constatamos prontamente que a equipe está desfalcada: faltam jogadores (profissionais de saúde) importantes nas várias posições (nível central, distrital e local da SMS), sendo estes essenciais para que a seleção cumpra sua responsabilidade e metas e apresente escore que desperte a confiança da população. A princípio os jogadores parecem não compreender qual é a estratégia do jogo. Percebem que falta sistema tático, e que ataque e defesa se confundem (as decisões e prioridades da gestão não coincidem com os problemas enfrentados pela rede municipal). Sentem a ausência de uma marcação (condução do trabalho pela SMS) que busque formar um conjunto harmonioso. Desse modo, mostram-se insatisfeitos, desmotivados, apontam suas necessidades, e reclamam por providências que possibilitem o crescimento da seleção. Para que o time se apresente diante da torcida (a população de usuários do sistema de saúde de Natal) de forma a corresponder às suas expectativas (respeito ao direito constitucional à saúde), sabemos que as condições de trabalho são indispensáveis. Enquanto isso, falta material básico (medicamentos, equipamentos, materiais de limpeza e muitos outros itens essenciais) nos serviços de saúde, e é insatisfatória a manutenção das instalações próprias do clube (Unidades de Saúde da Secretaria Municipal) que abriga o time. Nos últimos 17 meses a SMS mudou quatro vezes de técnico (Secretário de Saúde) e teve dois interinos. Esta descontinuidade na condução da seleção deixa os jogadores atordoados. Por outro lado, a descontinuidade dos técnicos mostra, por si só, que a gestora do clube (a prefeita) não conhece suficientemente as dificuldades do time (desfalque de jogadores, ausência de condições para um bom desempenho), nem suas potencialidades, ou não acredita na capacidade dos jogadores, ou não tem interesse nessa seleção. Agora falemos da torcida que é vítima do insuficiente desempenho do time que, por sua vez, esta relacionado à inconsistência e má condução do clube e da seleção. Esta torcida que justifica e sustenta o clube e seu time, muitas vezes não tem acesso aos estádios (serviços de saúde) e aos jogos (consultas, exames, vacinas e outras ações de saúde). Um olhar sobre as condições de saúde da torcida revela que vem apresentando uma curva crescente de doenças (inclusive as transmissíveis: tuberculose, sífilis, aids, hepatites...) evitáveis e controláveis em uma armação do jogo que se mostre bem articulada. O precário desempenho do time vem sendo frequentemente imputado a técnicos do passado. Contudo, é esperado de um novo técnico, que restaure, reestruture e reoriente a seleção na perspectiva de converter em realidade as expectativas dos jogadores e as esperanças da torcida. Impacientemente, a torcida de Natal espera para ver seu time se destacar nos campeonatos do estado, conforme ocorreu em tempo atrás, não muito distante, e os jogadores aguardam pelas condições favoráveis para que possam apresentar bons resultados. DIÁRIO DE NATAL SAÚDE À BEIRA DE NOVO CAOS Médicos do estado e do município ameaçam fazer greve. Servidores estaduais de outras funções decidiram parar A Saúde do RN ameaça parar. Médicos do estado e do município de Natal podem suspender atividades caso o governo do estado e a prefeitura não cumpram acordos que reajustam o piso salarial. No caso dos profissionais do estado, o risco de greve está mais próximo. Em assembleia na última quarta, ficou estabelecido indicativo de greve. Se o acordo não for cumprido, em 1º de julho os médicos param de atender. Já os do município aguardam encaminhamento do projeto de lei que cria o Plano de Cargos e Salários dos médicos à Câmara Municipal. "No caso dos médicos do estado, o projeto que trata do reajuste já foi votado na Assembleia Legislativa, mas temos ouvido falar que não será pago. A primeira parcela deve ser paga até o fim de junho, caso não seja cumprido, no início de julho iniciaremos a greve. Fizemos uma solicitação ao secretário George Antunes para saber ao certo se esse pagamento será feito, ou não. Não podemos iniciar um movimento com base num boato", afirmouo diretor financeiro do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed/RN), Manoel Marques de Melo. No caso dos médicos do município, segundo Manoel Marques, foi feita uma proposta de reajuste e o acordo é que o pagamento da primeira parcela seja feito em setembro. No entanto, o diretor informou que a proposta ainda não foi votada na Câmara. "Também enviamos um documento para o secretário do município, Thiago Trindade, para agilizar a votação na Câmara. Se isso não acontecer até o dia 30 de junho, os médicos vão estabelecer o indicativo de greve também", afirmou. Os documentos foram enviados aos Executivos estadual e municipal na manhã de ontem e os médicos esperam que as respostas dos dois secretários sejam enviadas na segunda-feira. "Com base no que ele nos disser, vamos fazer uma nova assembleia na segunda-feira ou na terça para definir o que será feito, sem mantém o indicativo ou não". Servidores Em assembleia realizada na manhã de terça-feira, no Hospital Walfredo Gurgel, os servidores estaduaisda saúde decidiram por unanimidade iniciar a greve dos serviços a partir da próxima segunda-feira. A justificativa é o descumprimento da lei sancionada pela então governadora Wilma de Faria, no último dia 1º de abril, que previa o reajuste salarial de 15% para o nível médio e 45% para o nível elementar, já para este mês de junho. Paralelamente àparalisação, uma ação na Justiça irá reclamar o direito garantido por lei aos servidores da saúde. SUS E SESAP // OUVIDORIAS PROMOVEM ENCONTRO A Ouvidoria da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e a Ouvidoria Geral do Sistema Único de Saúde (SUS) realizam durante toda esta semana, no hotel Praiamar, Ponta Negra, uma capacitação do Sistema Ouvidor SUS para os técnicos ouvidores das 26 sub-regionais de saúde do RN. O objetivo é melhorar o atendimento aos usuários do SUS no estado, facilitando assim o diálogo entre eles e os gestores da saúde. "O verdadeiro ouvidor é aquele que ouve quem não fala. A pior coisa que existe é a população não ter voz, por isso o ouvidor deve assegurar e fazer valer esse direito do cidadão ser ouvido", disse o secretário-adjunto da Secretaria estadual de Saúde, José Fernandes. De acordo com ele, o ouvidor tem o papel de ouvir a população e transmitir aos gestores, a fim de subsidiá-los. A partir dessas informações capturadas, os gestores de saúde tomam as decisões necessárias para atender da melhor maneira os usuários do SUS. GAZETA DO OESTE CENTRO DE RADIOTERAPIA SERÁ CONCLUÍDO EM ATÉ TRÊS MESES As obras de construção do Centro de Radioterapia de Mossoró estão avançadas e devem ser concluídas dentro de três meses. De acordo com Cure de Medeiros, diretor da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC), com o pagamento da primeira parcela no valor de 200 mil reais - dos 600 mil reais prometidos pelo Governo do Estado - as obras estão caminhando e para algumas coisas, deverá ser feita licitação. "Foi chamada uma comissão de Natal que irá ver como o processo de licitação será feito e graças a Deus, agradecemos o empenho do governo e da Secretaria de Saúde no repasse da primeira parcela para continuidade das obras. E agora vamos prestar conta deste valor para receber o restante. E com os 600 mil acredito que dará para terminar praticamente tudo o que está faltando", comentou Dr. Cure. Com a proximidade da conclusão da obra, os trabalhos também são direcionados à arrecadação de recursos para aquisição da máquina para o Centro de Radioterapia. "Ela deve custar 2,4 milhões de reais. Vamos pedir 1 milhão e 200 mil reais ao Governo do Estado, R$600 mil à Prefeitura e o restante vamos pedir a colaboração da população. Tentaremos economizar a máximo, na construção, os R$ 600 mil que já estão sendo repassados pelo Estado para poder dizer que o governador pode reduzir os 1,2 milhão", afirmou Medeiros. O diretor acrescenta que espera que as doações sejam oficializadas até setembro, antes do período eleitoral, no qual não podem ser feitas emendas e doações pelos governos. "Tenho certeza que o Governo do Estado e a Prefeitura vão atender ao pedido e queremos que eles venham inaugurar a obra conosco", disse. E para que as pessoas possam doar para colaborar na aquisição da máquina foi aberta conta na Caixa Econômica Federal (CEF), agência 0560, operação 003, conta 256-9. PLANO ESTADUAL DE SAÚDE DO HOMEM É IMPLANTADO NO RN Ampliar e facilitar o acesso da população masculina aos serviços de saúde é o intuito do Plano Estadual de Atenção ao Homem do Rio Grande do Norte. Na manhã desta quinta-feira, 17, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) realizou um encontro com todos os coordenadores e profissionais que irão atuar no desenvolvimento e implantação das ações no Estado. A iniciativa faz parte da Política Nacional da Saúde do Homem lançada pelo Ministério da Saúde. A cada três mortes de pessoas adultas, duas são de homens. Eles vivem, em média, sete anos menos do que as mulheres e têm mais doenças do coração, câncer, diabetes, colesterol e pressão arterial mais elevada, segundo estatísticas nacionais do Ministério da Saúde. No dia 17 de agosto será realizado o lançamento oficial do Plano de atenção ao Homem no Estado, em um esforço conjunto para expandir os investimentos na estrutura da rede pública. Inicialmente três municípios recebem recursos do Ministério da Saúde para ações específicas envolvendo a saúde do homem, sendo Natal, Mossoró e Parnamirim. Os outros municípios receberão recursos do Governo do Estado. Na Sesap a elaboração do plano está sendo feita pela Coordenadoria de Promoção à Saúde, por meio da Subcoordenadoria das Ações da Saúde. Segundo Uiacy Alencar, técnica responsável pela articulação do plano, questões socioculturais e educacionais impedem que os homens procurem o serviço de saúde, só o fazendo em casos terminais. Para Hugo Mota, coordenador do plano, o objetivo das ações estaduais e da Política Nacional é promover a quebra das barreiras, trazendo o homem para uma cultura de prevenção de doenças e o aproximando mais da rede de saúde. DIA DO HOMEM - No próximo dia 15 de julho, das 7h às 17h, será comemorado o Dia do Homem. No RN, para celebrar a data será realizado um mutirão de saúde, oferecendo orientação gratuita sobre prevenção de doenças masculinas. A ação é fruto da equipe multidisciplinar que compõe o Centro de Saúde Reprodutiva Prof. Leide Morais, em Natal. Serão oferecidos os seguintes serviços: medição de glicemia, colesterol total, triglicérides, PSA (evitar atividade física e sexual três dias antes), VDRL, teste para HIV, pressão arterial, circunferência abdominal, consulta de nutrição e participar de palestras sobre prevenção às doenças de próstata e tumores em geral do trato urinário, DST/AIDS, disfunção erétil e doenças cardiovasculares. O MOSSOROENSE VIGILÂNCIA SANITÁRIA INTENSIFICA AÇÕES EM BAIRROS DE NATAL PARA EVITAR PROLIFERAÇÃO DO AEDES AEGYPTI NATAL - Visando manter o controle da dengue em Natal, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através da Vigilância Sanitária em parceria com a Vigilância Ambiental, está realizando uma operação de abertura de imóveis fechados ou abandonados na capital para fazer vistorias. De acordo com a última pesquisa de índices para o Aedes aegypti realizada no início do mês de maio, no município de Natal, foi registrada uma infestação de 2,4%, considerada pelo Ministério da Saúde como índice de médio risco para transmissão da dengue. O aumento das chuvas pode significar uma maior vulnerabilidade para a ocorrência da doença no município, devido ao possível aumento de criadouros e ao consequente aumento de infestação vetorial. De acordo com o exposto, a SMS solicita à população maior atenção quanto à limpeza e manutenção dos grandes depósitos que acumulam água (caixas d'água, cisternas, piscinas, entre outros), bem como aqueles outros depósitos possíveis de se transformar em criadouros do mosquito transmissor da dengue, como vaso de plantas, copos descartáveis, pneus e demais depósitos. No dia 16, os agentes de Vigilância à Saúde da SMS realizaram mais uma abertura de imóvel para vistoria contra o mosquito da dengue, desta vez na Zona Norte de Natal, nos bairros de Igapó e Nossa Senhora da Apresentação. No imóvel do bairro de Igapó foi encontrado foco do Aedes aegypti na caixa de água e na área externa do terreno em um depósito que continha água. No segundo imóvel aberto no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, não foi encontrado foco. O técnico de Vigilância Sanitária, Fabiano Carvalho, explicou que não é comum encontrar foco nas caixas d’água, e sim nos ambientes externos de cada imóvel, pois é o local onde pode se encontrar garrafas ou recipientes que possam acumular água e se transformar em possíveis focos do mosquito. Ação identifica risco em residências fechadas Na semana passada foram abertos dois imóveis, um no bairro da Candelária, onde não se encontrou foco do Aedes aegypti, e outro no bairro de Petrópolis, onde foi encontrado foco de mosquito em uma garrafa pet, entretanto não foi confirmado se o foco era realmente do mosquito da dengue, portanto também foram feitos tratamento focal e eliminação externa. A primeira etapa dessa abertura de imóveis será finalizada na manhã da sexta-feira, 18, com a abertura de imóvel na Zona Sul. "A equipe da SMS vem trabalhando nos imóveis fechados atendendo denúncias da população desde a semana passada. Até agora foram realizados tratamentos focais com larvicida pelos agentes de endemias em sete imóveis", explicou o técnico da Vigilância Ambiental, Fabiano Carvalho. Além de intensificar o trabalho domiciliar dos agentes e a fiscalização em locais de difícil acesso e imóveis fechados, a Vigilância Sanitária de Natal está divulgando um alerta à população da capital para os riscos de aumento dos casos de dengue com a chegada do período das chuvas, caso os moradores não mantenham os cuidados para evitar o acúmulo de água parada. Assessoria de Comunicação do Cremern Telefone: 4006-5343 Contatos: Casciano Vidal: 9990-1473 Ana Carmem: 9909-4100
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner