Rede dos Conselhos de Medicina
CIRURGIA INÉDITA É FEITA NO HUOL - Leia mais notícias no Clipping Cremern 25/08/2010
TRIBUNA DO NORTE CIRURGIA INÉDITA É FEITA NO HUOL Uma cirurgia cardíaca inédita no Rio Grande do Norte foi realizada com sucesso na manhã de ontem (24), no Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol). A técnica minimamente invasiva, chamada videotoracoscopia, diminui o tamanho do corte de 25 cm para 5cm, além do tempo de cicatrização e a manipulação do coração. O procedimento foi realizado pela equipe do Huol, comandada pelo cirurgião cardíaco Hernani Gadelha com o auxílio do também cirurgião Josué de Castro Neto, que já utiliza esse método no Ceará desde 2008. O paciente operado tem 31 anos e apresentava um defeito no septo interatrial, parede que separa o átrio esquerdo do átrio direito no coração, podendo causar a mistura do sangue venoso com o arterial. A cirurgia, que durou 3h40, corrigiu esse problema. “O procedimento foi realizado com sucesso. O paciente saiu consciente do centro cirúrgico e foi logo transferido para a UTI, onde permanecerá por mais dois ou três dias e depois deve ser transferido para a enfermaria”, disse o cirurgião Hernani Gadelha. E é a rápida recuperação do paciente uma das vantagens desse tipo de procedimento. Segundo Josué de Castro Neto, o paciente estará totalmente recuperado em 45 dias. No procedimento tradicional (que faz um corte de 25 cm no paciente, além de ‘quebrar’ o osso externo que divide a caixa torácica) esse tempo é de três meses, em média. “Na videotoracoscopia o paciente já pode dirigir 15 dias após a cirurgia. Já no procedimento normal, é em dois meses. Além disso, reduz o trauma cirúrgico e o risco de infecção, há uma menor necessidade de transfusão de sangue e menos tempo de permanência no hospital”, disse Josué de Castro Neto. Indicações Mas nem todos os portadores de doenças cardíacas podem ser submetidos a videotoracoscopia. Entre as enfermidades que podem ser tratadas com essa técnica estão: as doenças do pericárdio, cardiopatia das válvulas mitral e aórtica, defeito no septo interatrial e alguns tumores cardíacos. A videotoracoscopia realizada no Huol foi custeada pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os instrumentos mais específicos, como pinças, utilizados na cirurgia, foram levados pelo próprio cirurgião. Mas os equipamentos convencionais como o vídeo, foram do Huol. Não foi informado o custo desse tipo de procedimento. “Foi importante ter realizado essa técnica no Huol, poderíamos ter escolhido um hospital privado, mas achamos mais interessante fazer no hospital universitário, onde estão sendo formados os nossos futuros cirurgiões”, disse Hernani Gadelha. E a ideia é que essa parceria entre o Rio Grande do Norte e o Ceará continue para que seja criado um polo especializado em videotoracoscopia no Nordeste. Além desses dois Estados, a Bahia também realiza esse tipo de procedimento. “Esse tipo de cirurgia minimamente invasiva é uma tendência porque, além de proporcionar menos riscos para o paciente, também pode reduzir os custos dos hospitais, já que os pacientes permanecerão internados por menos tempo”, disse Josué de Castro Neto. FALTA DE MEDICAMENTOS NA UNICAT VOLTA PREOCUPAR MP A falta de medicamentos no Rio Grande do Norte para tratar pacientes com Alzheimer preocupa novamente o Ministério Público e os familiares dos pacientes. Dessa vez, são os remédios Erans de 5 mg e Exelon, 1.6 mg que estão em falta na Central de Agentes Terapêuticos - UNICAT. A promotora de Justiça do Idoso, Iadya Gama Maio, instaurou inquérito civil para apurar a falta de medicamentos na Central há aproximadamente 5 meses. A promotora disse que na última sexta-feira, 20, recebeu cópia de uma Ordem de empenho para a compra desses remédios, encaminhados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap). “A secretaria informou que até a próxima sexta-feira, 28, o fornecimento estará normalizado. Vou aguardar o prazo e verificar se foi fornecido aos pacientes”. Os medicamentos que estão faltando tem como princípio ativo a Donepezila e a Rivastigmina, inibidores de enzimas que atacam regiões do cérebro responsáveis por transmitir impulsos nervosos. Sem o tratamento, os pacientes apresentam uma avanço nos lapsos de memórias, uma das características da doença, ao provocar o esquecimento da memória passada e recente. Para a psiquiatra Euglena Lessa a falta do remédio atrapalha o tratamento, por causa da rápida evolução da doença. “Sem cura o Alzheimer tem que ser combatido com os remédios, somado a um tratamento multidisciplinar, através de uma equipe formada por diversos profissionais, desde geriatras até fisioterapeutas”. A médica disse que a composição dos remédios de combate ao Alzheimer é diferente de acordo com o princípio ativo. “Cada um age em uma enzima específica, por isso não pode ser substituído um pelo outro”. Mas alguns familiares de pacientes, que estavam esperando há mais de duas horas na UNICAT, afirmam que já receberam dosagens diferentes na Central, por causa da falta do medicamento. É o que afirma Raimunda Soares e Lindalra Melo que estavam na fila para receber o remédio Exelon 4,6 mg. “Minha mãe de 88 anos tem Alzheimer e toma um remédio por dia, como essa dosagem estava faltando, no início do ano, me entregaram três caixas, uma de 2mg e uma de 5mg, para ela tomar dois comprimidos por dia”. Lindalra, que cuida de Francisca Pereira de 82 anos, disse que aconteceu o mesmo quando foi buscar o medicamento no início do ano, ambas reclamam também da demora no atendimento. “Cheguei aqui às 15 horas, já são 17h e ainda tem 20 pessoas na minha frente”. Raimunda disse que na época foi procurar o remédio numa farmácia, mas desistiu de comprar por causa do valor. “Era mais de 300 reais, não tinha condições, fiquei aguardando chegar na UNICAT”. Em duas redes de farmácia da Grande Natal o valor do Erans (5mg) é de 433,00 reais e do Exelon (1.6 mg) 171,00, ambos com 28 comprimidos. “Não dá nem mesmo para um mês”, reclama Raimunda. A promotora disse que a secretaria tinha alegado falta de recursos para aquisição desses medicamentos, além da burocracia nos processos de compra. A assessoria de comunicação da Sesap confirmou que o empenho foi realizado e que a situação será normalizada até sexta-feira, 28, como havia informado a promotoria. Cinco novos pacientes chegam ao Ceasi O Centro Especializado de Atenção e Saúde do Idoso (CEASI) emite o laudo atestando a existência da doença, documento necessário para o paciente começar a receber os remédios na UNICAT. Um acompanhamento é realizado a cada 3 meses para avaliar a necessidade de aumentar a dosagem ou a inclusão de outros remédios. A cada dia, cinco novos pacientes chegam até o centro com suspeita de ter Alzheimer. “A principal queixa deles é esquecimento, fazemos uma avaliação com a equipe de médicos, quando necessário é prescrito o medicamento de combate à doença”. A diretora disse que a reclamação dos pacientes e familiares é constante, mas o tratamento sem a devida dosagem dos remédios fica ineficiente. MÉDICOS DE NATAL AGUARDAM RESPOSTA DA PREFEITURA SOBRE MODIFICAÇÕES NO PCCS Médicos de Natal vão aguardar até a próxima terça-feira (31) por uma resposta da Prefeitura sobre as modificações nos Planos de Cargos, Carreiras e Salários da categoria. A decisão foi anunciada no final da tarde desta terça-feira (24) pelo presidente do Sindicato dos Médicos, Geraldo Ferreira. A reunião com representantes da Prefeitura, de acordo com o sindicalista, não teve nenhuma conclusão sobre as reivindicações da categoria, que são gratificações iguais para os médicos e enfermeiros do Programa de Saúde da Família e do Samu, além da gratificação de atividade médica. “Queremos que as gratificações do Samu e do PSF sejam iguais aos dos servidores de nível superior. Outro ponto é a extensão da gratificação médica para todos os médicos municipalizados. Nada disso ficou acertado, mas não vamos votar pela greve na assembleia de hoje, vamos esperar até terça-feira para que o município apresente sua proposta. E na quarta, faremos a assembleia para discuti-la”, disse Geraldo Ferreira. SAÚDE LIBERA RECURSOS PARA COMBATER A GRIPE SUÍNA NO RN O Rio Grande do Norte vai receber recursos para a Campanha de Vacinação contra a Influenza A, conhecida como Gripe Suína. O Diário Oficial da União de hoje (24) publicou portaria do Ministério da Saúde, que autoriza repasse de mais de R$ 7 milhões do Fundo Nacional de Saúde para os fundos estaduais e municipais de saúde do Rio Grande do Norte e dos estados da Bahia, do Paraná e Piauí. Os recursos federais serão alocados ao Piso Variável de Vigilância e Promoção da Saúde (PVVPS). O repasse foi programado para ocorrer de uma só vez, durante o primeiro quadrissemestre de 2010. O objetivo é garantir à população atendimento, tratamento e prevenção da doença. Mês passado R$ 2 milhões foram liberados para as ações de controle no Rio Grande do Sul. Na ocasião, o governo anunciou que está acompanhando passo a passo a evolução da gripe no país, ao mesmo tempo em que mantém uma capacidade diferenciada de enfrentamento da Influenza A (H1N1) nos postos de atendimento do SUS. Com informações da Agência Brasil DIÁRIO DE NATAL GRIPE SUÍNA // RECURSOS PARA 4 ESTADOS O Diário Oficial da União de ontem publicou portaria do Ministério da Saúde, que autoriza repasse de mais de R$ 7 milhões do Fundo Nacional de Saúde para os fundos estaduais e municipais de saúde dos estados da Bahia, do Paraná, Piauí e Rio Grande do Norte. Os recursos federais serão alocados ao Piso Variável de Vigilância e Promoção da Saúde (PVVPS), como parte do financiamento da Campanha de Vacinação contra a Influenza Pandêmica H1N1. O repasse foi programado para ocorrer de uma só vez, durante o primeiro quadrissemestre de 2010. O objetivo é garantir à população atendimento, tratamento e prevenção da gripe suína. CLÓVIS SARINHO // UNIDADE TEM NOVO TOMÓGRAFO O governo do estado adquiriu um novo aparelho de tomografia computadorizada que dará mais qualidade aos atendimentos de urgência aos pacientes atendidos no Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, que dispunha de um único aparelho desde a sua inauguração. A compra foi feita por meio da Secretaria de Saúde. Os tomógrafos do Hospital Walfredo Gurgel são para realização de exames de urgência e emergência, especialmente em pacientes politraumatizados graves, atendidos no Pronto-Socorro Clóvis Sarinho. CIRURGIA CARDÍACA INOVADORA É REALIZADA PELA 1ª VEZ NO RN Técnica minimamente invasiva foi aplicada com sucesso no Huol Foi um sucesso a primeira cirurgia cardiovascular realizada por vídeo toraxcopia no Rio Grande do Norte, o terceiro estado do Nordeste a utilizar esse método. O procedimento aconteceu no Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol), na manhã dessa terça-feira, com um paciente de 38 anos portador de um defeito na parede que separa o átrio esquerdo do direito no coração. Normalmente, nessas cirurgias, a pessoa sofre grandes cortes ao longo do tórax. A nova forma cirúrgica necessita apenas de dois pequenos orifícios. A equipe do Diário de Natal acompanhou as primeiras horas da cirurgia. O paciente chegou por volta das 9h30 no centro cirúrgico e começou a ser anestesiado, a equipe entrou na sala às 10h30. Participaram do procedimento três médicos - um veio do Ceará onde o método já foi implantado -, um anestesiologista, uma instrumentadora, uma médica residente e quatro enfermeiros. Um corte é feito para inserir o instrumento que permitaobservar o coração pelo vídeo e o outro é por onde sera manuseado o órgão. Cada corte fica 4cm abaixo do mamilo. Durante a cirurgia, os médicos ainda contam com a ajuda de uma máquina de circulação extracorpórea que faz o trabalho do pulmão e do coração. O tempo de duração é o mesmo da cirurgia convencional, cerca de três horas. O procedimento acabou às 13h30. A técnica classificada como "minimamente invasiva" pelo especialista em cirurgia torácica Hernani Gadelha, visa principalmente diminuir o trauma cirúrgico. " A cirurgia cardíaca abre o peito todo, chegando a serrar o osso. Para pessoa voltar a dirigir, por exemplo, são cerca de 60 dias. Com esse método, em 15 dias isso é possível", explicou Gadelha. São necessárias pinças específicas, mas o equipamento de vídeo é o mesmo usado na laparoscopia. Por enquanto, os únicos instrumentos do estado são os da equipe comandada por Hernani. Além das quatro cirurgias que serão realizadas no Huol semanalmente, os hospitais São Lucas e Unimed também contarão com o serviço, visto que, a equipe trabalha nesses locais. O custo da cirurgia de maneira privada chega a ser 100% maior que a convencional. Hernani esclarece que não são todos as cirurgias que podem utilizar a vídeo toraxcopia. Casos de ponte de safena e aneurisma da aorta, por exemplo, não podem ser resolvidos sem utilizar processo normal. O procedimento começou a ser usado no Brasil em 2006, no Rio Grande do Sul e no Nordeste já chegou aos estados da Bahia e do Ceará em 2008. MAL DE ALZHEIMER // MP INVESTIGA FALTA DE MEDICAMENTOS A promotora de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e dos Idosos de Natal, Iadya Gama Maia, instaurou inquérito civil para apurar denúncia sobre falta de medicamentos para pacientes portadores do Mal de Alzheimer no sistema público. De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), não estão sendo distribuídos remédios como Eranz (Donepezila), Exelon (Rivastigmina) e Razadyne (Galantamina). A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) garante que os dois últimos já estão sendo entregues e o terceiro chegará na próxima sexta-feira na Unidade Central de Agentes Terapeuticos (Unicat). Na portaria de instauração do Inquérito Civil, Iadya assegura ter juntado os documentos dos processos e decisões judiciais que garantem o fornecimento dos medicamentos Galantamina e Rivastigmina, e-mails encaminhados pela Unicat, a cópia do ofício e respectiva resposta da Sesap referente ao não fornecimento contínuo dos medicamentos para o tratamento da doença de Alzheimer. O diretor técnico da Unicat, Ralfo Cavalcante Medeiros, informou que o medicamento Eranz não estava sendo entregue aos usuários há cerca de um mês porque estava faltando verba para comprar a medicação. Mas, até a próxima sexta-feira o remédio estará sendo fornecido aos pacientes. "Estivemos com o Ministério Público quinta-feira da semana passada e repassamos essas informações. O Eranz ainda está em falta, mas o Exelon e Razadyne não. A Sesap já comprou e está marcado para a empresa entregar sexta-feira", explicou Ralfo. No início deste mês, o Diário de Natal publicou a situação complicada pela qual a aposentada Iara Nascimento, de 79 anos, estava passando. Ela precisava tomar o medicamento Eranz de 5mg todos os dias para impedir a progressão do Alzheimer. O remédio custa R$ 433 e há 15 dias a aposentada não tomava essa medicação e apelou para o Exelon, por ter um preço mais baixo. Iara é um das 700 pessoas que pegam mensalmente remédios para a doença na Unidade e garantiu que não era a primeira vez que eles estavam em falta. Na ocasião, a diretora da Unicat, Dra. Maria José Piretti, informou através da assessoria de comunicação da Sesap, que o medicamento está em falta por "problemas no processo licitatório" e que até o dia 15 deste mês estaria disponível na Unicat. SAÚDE DO HOMEM // SESAP VAI IMPLANTAR POLÍTICA Objetivando fortalecer a Saúde do Homem, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) realiza, hoje, o Seminário de Implantação da Política Estadual de Atenção Integral à Saúde do Homem, no Praia Mar Hotel, em Ponta Negra. Segundo Hugo Mota, coordenador do Grupo de Trabalho da Saúde do Homem, a Sesap vem se reestruturando sua rede de média e alta complexidade para se adequar a esta nova demanda, procurando garantir a integralidade da atenção à saúde da população masculina do RN. CARAVANA // MÃES ACOMPANHAM CONSULTAS Quase dez meses de trabalho, mais de 8,6 mil alunos e de 1,4 mil profissionais beneficiados com suas ações de saúde vocal, visual e auditiva e a Caravana da Saúde chegou ontem à sua 48° instituição atendida, a escola professora Maria Dalva Gomes Bezerra, aproximando-se do objetivo de percorrer todas as 69 escolas municipais de Natal, já no seu primeiro ano de execução. E para isso, a equipe conta com um apoio especial, o das mães dos estudantes, que acompanham as consultas com as crianças, tirando dúvidas e informando especialistas sobre a história clínica da criança. "Ele sempre tem dor no ouvido e tipo uma secreção. Também reclama muito de dor de cabeça e que os olhos lacrimejam. Às vezes, ele também não consegue dormir com o nariz entupido e durante o dia coça e espirra muito", descreve a dona de casa Karla Priscila Oliveira, mãe de Matheus Oliveira da Silva, 7 anos, aluno da escola municipal Professor Berilo Wanderley, durante a consulta com o médico. "Quero contar logo tudo, para que os médicos examinem, pois há tempo que quero marcar essas consultas para o meu filho. Ele é muito pequeno e não ia saber falar essas coisas sozinho e o médico não ia ter como adivinhar. Por isso eu vim com ele, para que posamos resolver o mais rápido o problema", explica. Amanhã, 26, e na sexta-feira, 27, os atendimentos ocorrem na escola municipal professora Angélica Moura, no bairro de Dix-Seprt Rosado. GAZETA DO OESTE EDITAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA SERÁ LANÇADO ATÉ DEZEMBRO PARA OS ACADÊMICOS DA UERN O edital da seleção para a Residência Médica "Medicina Comunitária e Família", que será ofertada pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) em parceria com a Prefeitura de Mossoró, deve ser lançado no final deste ano, em dezembro, segundo previsão da direção da Faculdade de Ciências da Saúde (FACS). De acordo com Antônio Leite, diretor da Facs, está tudo pronto e a residência médica já foi aprovada pelo Ministério da Educação (MEC). "Em fevereiro deverá ser realizada a seleção e em abril do próximo ano deve ser iniciada a residência médica. O programa de residência terá duração de dois anos e serão nove vagas para cada ano. Faremos uma seleção em cada ano. E a cada ano saem nove médicos preparados para atuar na área de Medicina Comunitária e Família", informou o diretor. O programa do treinamento terá cerca de 15% de teoria e 85% de parte prática. "Os alunos terão vivência nas Unidades Básicas de Saúde do município e em hospitais como o Tarcísio Maia. Estamos bem entusiasmados com a aprovação da residência médica para que dê tudo certo", disse. O processo para implantação da Residência Médica "Medicina Comunitária e Família" foi iniciado há um ano e a proposta foi elaborada pela professora Andréia Taborda. "O processo foi iniciado em outubro de 2009, quando a universidade concorreu a um edital para instalação de residências em instituições do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. O objetivo é descentralizá-la oferecendo meios e recursos para a instalação nas áreas de psiquiatria, medicina comunitária e família, de urgência - especialidades mais carentes na região", acrescentou. De acordo com Antônio Leite, em janeiro a proposta foi aprovada pelo Mec e em maio dois representantes da equipe matricial que dá apoio à instalação de uma nova residência médica visitaram a estrutura que será utilizada na residência em Mossoró. "Eles ficaram encantados com a excelente estrutura de saúde no município", explicou. O diretor complementou que com a oferta da Residência Médica, a Uern ficará responsável pelos professores, parte pedagógica e de certificação, além da estrutura física para as aulas teóricas. O Mec pagará bolsa aos residentes e a Prefeitura será responsável pela complementação desta bolsa, bolsa dos receptores (professores) e irá ceder as instalações das UBS. NOVO TOMÓGRAFO ADQUIRIDO PELA SESAP DÁ MAIS QUALIDADE AOS USUÁRIOS DO SUS NO RN A Secretaria Estadual de Saúde Pública (SESAP) realizou a compra de um novo aparelho de Tomografia Computadorizada, que dará mais qualidade aos atendimentos de urgência aos pacientes atendidos no Pronto-Socorro Clóvis Sarinho (PSCS), que só dispunha de um aparelho desde a sua inauguração. Os tomógrafos são para realização de exames de urgência e emergência, especialmente em pacientes politraumatizados graves, atendidos no Pronto-Socorro Clóvis Sarinho. Tomografias de urgência são exames importantes em casos como trauma e Acidente Vascular Cerebral (AVC), por exemplo, assim como para pacientes advindos de outros hospitais da rede Sistema Único de Saúde (SUS). O novo tomógrafo vem suprir a alta demanda do primeiro aparelho, cuja instalação se deu com a inauguração do Pronto-Socorro Clóvis Sarinho. Porém, com o passar dos anos e a alta demanda, sua saturação foi inevitável, daí a extrema importância da aquisição do novo aparelho. A nova aquisição trouxe aos usuários uma melhoria em relação ao atendimento da demanda atual, eliminando a necessidade de transferência para outros serviços nos casos de necessidade de manutenção. "O novo aparelho dispõe de 16 canais, o que lhe dá condições de realizar um exame mais refinado, pois esta tecnologia permite maior visibilidade, cortes mais finos de imagem e como consequência um melhor diagnóstico", explica a chefe do Setor de Imagem do HWG. Com o investimento, a Sesap proporcionou melhor assistência no atendimento de urgência ao paciente politraumatizado que tenha necessidade de um exame tão complexo e importante como a tomografia computadorizada. A instalação e o treinamento para uso do novo tomógrafo foram concluídos no mês de julho. O setor é gerenciado pela enfermeira Emília Rosa, que tem sua equipe composta por médicos radiologistas, técnicos em radiologia, técnicos de enfermagem e enfermeiras. O MOSSOROENSE VACINA CONTRA A MENINGITE PASSA A INTEGRAR CALENDÁRIO ANUAL DO MINISTÉRIO DA SAÚDE O Ministério da Saúde (MS) anunciou recentemente a inclusão de mais uma vacina no calendário oficial para crianças menores de dois anos. Doses da vacina contra meningite deverão ser liberadas gratuitamente através da rede pública de saúde a partir do mês de setembro. O que motivou a decisão da entidade foi o aumento do número de casos da doença e de mortes em todo o país. Apesar do registro nacional, em Mossoró a Vigilância à Saúde informou, através do registro do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), que não ocorreu nenhum óbito e ainda que o número de casos tem diminuído desde 2008, quando foram registrados 14 casos. Em 2009 o número caiu para nove e até agora, em 2010, apenas três casos foram confirmados. "Esperamos chegar até o fim do ano com menos de nove e com a vacina vamos reduzir ainda mais esse número", diz a diretora da Vigilância à Saúde, Allany Medeiros. A meningite C é um dos tipos mais graves de inflamação das membranas do cérebro e matou 534 brasileiros em 2009. O número de óbitos representa um aumento de 6,8% em relação a 2008, quando foram registradas 500 mortes. Por este fato, o governo foi obrigado a fixar uma data no calendário anual, que já tem as vacinas contra poliomielite, por exemplo. "Na verdade nós já estamos sabendo que a vacina passará a integrar o calendário e no próximo dia 31 será realizada uma reunião entre representantes do município e Estado. O encontro deve ser para passar informações, pois sabemos que seremos incluídos a partir do próximo mês", informa a diretora. Atualmente a vacina contra meningite é oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS), porém há uma grande dificuldade de adquirir. O outro método é através da compra em clínicas particulares por um preço médio de R$ 100. "Essa vacina existe no SUS, porém ela se enquadra no grupo das imunobiológicas especiais, significa que o paciente precisa de uma solicitação médica para ter acesso. O processo é demorado porque depois que o médico solicita, incluindo a sintomatologia do paciente, a unidade de saúde manda para a Vigilância, nós mandamos para a II Ursap, de lá vai para a Secretaria Estadual de Saúde. Realmente é complicado e demorado". A meta do Ministério é imunizar, até o final deste ano, todas as crianças nesta faixa etária. JORNAL DE FATO MOSSORÓ RECEBERÁ RECURSOS PARA TRABALHAR SAÚDE DO HOMEM Mossoró será uma das três cidades do Estado ao receber financiamentos do Ministério da Saúde para aplicar na Saúde do Homem dentro do programa da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) que será lançado hoje, em Natal, no Seminário de Implantação da Política Estadual de Atenção Integral à Saúde do Homem. De acordo com Hugo Mota, coordenador do Grupo de Trabalho da Saúde do Homem da Sesap, a secretaria vem se reestruturando e ampliando sua rede de média e alta complexidade para se adequar a esta nova demanda, procurando garantir a integralidade da atenção à saúde da população masculina do Estado. "Na verdade essa política já é uma realidade no Estado desde agosto do ano passado, mas a implantação está sendo realizada oficialmente neste seminário", explicou o coordenador. "O Estado apesar de já ter atendimento de urologia, com clínica especializada no Hospital Santa Catarina, a partir de agora irá contar com cirurgias urológicas", lembra Hugo. Para levar a política a todo o Rio Grande do Norte, ela será oferecida a partir dos municípios com o Programa Saúde da Família. CORREIO DA TARDE RESIDENTES DO RN NÃO ADEREM A MANIFESTAÇÃO NACIONAL A assessoria de imprensa da Associação Nacional dos Médicos Residentes informou que pelo menos 80% da categoria entrou em greve na última terça-feira (17). As manifestações se repetem pelo Brasil, com a paralisação estendida para oito dias. O Rio Grande do Norte não participará da passeata que está ocorrendo hoje em todo o país, embora continue a paralisação nos principais municipios do Estado. De acordo com a associação, o Brasil tem 22 mil médicos residentes. A categoria reivindica reajuste de 38,7% na bolsa-auxílio de R$ 1.916,45 que é paga aos residentes. Eles pedem ainda que seja fixada uma data-base anual para o reajuste salarial da categoria, além de direito a licença-maternidade de seis meses e pagamento correspondente ao 13º salário. Os médicos residentes aprovaram, na terça-feira (17), em assembléia geral, a continuidade da paralisação por tempo indeterminado, incluindo os residentes que atuam nos serviços de emergência, urgência e UTI's. No entendimento da plenária, os serviços precisam manter quantidade mínima de 30% dos seus médicos trabalhando; nos serviços em que a maioria dos médicos que prestam atendimento é de preceptores, este percentual será preservado. Em nota divulgada na segunda-feira (16), o Ministério da Saúde informou que ofereceu aumento de 20% na bolsa mensal a partir do Orçamento de 2011. O Ministério relatou ainda que algumas reivindicações dos médicos residentes, como o auxílio-moradia e o auxílio-alimentação, são de categorias trabalhistas e não devem ser consideradas já que eles ainda são estudantes em processo de formação profissional. Nicole Negreiros, médica residente do Hospital Pediátrico Eriberto Ferreira Bezerra, em Natal, destaca que as reivindicações não são somente por reajuste, mas também por condições melhores de trabalho. Segundo ela, é comum os futuros médicos fazerem vários plantões, o que é desgastante. "Estamos aqui por uma causa justa. A causa da valorização e do reconhecimento da saúde pública. Se nos consideram estudantes em processo de formação profissional, não deveríamos pagar impostos como INSS e de Renda", completou. Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed), Geraldo Ferreira, o excesso de horas é reflexo do tratamento dado aos estagiários, que em alguns casos trabalham como profissionais, já que executam e atendem a serviços que não lhe são cabíveis em primeira mão. Nos locais em que os atendimentos só subsistem pela presença dos residentes nos serviços, há uma clara contravenção às funções do médico residente, que deve exercer treinamento em serviço, sob supervisão, não cabendo assim ser contado no mesmo conjunto dos médicos contratados. Este também parece ser o entendimento do Ministério da Saúde que, segundo sua assessoria de imprensa divulgou nota informando que o médico residente não é o responsável pelo atendimento nos hospitais, eles trabalham como auxiliares. De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, os médicos residentes não são responsáveis pelo atendimento nos hospitais, eles trabalham como auxiliares. Ainda não foi feito um levantamento sobre os reflexos da greve no atendimento aos pacientes. Assessoria de Comunicação do Cremern Telefone: 4006-5343 Contatos: Casciano Vidal: 9990-1473 Ana Carmem: 9909-4100
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner