Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
INCA DIVULGA RECOMENDAÇÕES PARA REDUZIR MORTALIDADE POR CÂNCER DE MAMA - Leia mais notícias no CLipping Cremern 15/10/2010
TRIBUNA DO NORTE INCA DIVULGA RECOMENDAÇÕES PARA REDUZIR MORTALIDADE POR CÂNCER DE MAMA O Instituto Nacional do Câncer (Inca) divulga hoje (15), às 11h, no Rio, sete recomendações que, se forem seguidas pelas mulheres e pelos serviços de saúde do país, podem reduzir a mortalidade por câncer de mama. As recomendações serão anunciadas durante seminário internacional que discute estratégias para combater a doença logo que ela é diagnosticada. O encontro, no Hotel Novo Mundo, na Praia do Flamengo, também discute o uso da ressonância magnética e da radioterapia no diagnóstico e tratamento do câncer de mama. * Fonte: Agência Brasil. AUTOEXAME É A MELHOR FORMA DE COMBATER O CÂNCER O Brasil terá, em 2010, quase 50 mil novos casos de câncer de mama, de acordo com estatísticas do Instituto Nacional do Câncer. Apesar da evolução da ciência e da medicina ainda não existe uma forma de evitar a doença. O autoexame e a realização da mamografia, ainda são as melhores formas de combater a doença. “Pode-se saber se a mulher tem o gene para o câncer de mama, mas ainda não existe uma forma para combater ou impedir a manifestação da doença. Estuda-se muito o uso das células troncos, mas ainda não temos nada de concreto. A grande saída continua sendo detectar a doença o quanto antes para ter mais chances de cura”, disse o mastologista e presidente da Sociedade de Mastologia do RN, Eliel de Souza. Outra forma de tentar prevenir a doença é com a realização da mastectomia redutora de risco. Procedimento que retira 70% do tecido glandular da mama da paciente para evitar o surgimento da doença. “Mas isso não garante que a mulher ficará livre da doença, não é preventiva. Até porque ainda fica 30% da glândula, que pode desenvolver a doença. Esse procedimento é pouco recomendável, praticamente não é feito no país”, disse Eliel.Especialista no tratamento das doenças da mama, o médico desenvolveu um novo equipamento criado para a realização de biopsias, com vantagens sobre os instrumentos utilizados atualmente, facilita o diagnóstico das lesões da mama e é menos traumático para a paciente, já que evita complicações. Além disso, o equipamento – chamado haste helicoide - é mais fácil de ser manuseado e tem baixo custo. Para se ter ideia, só uma agulha utilizada na biopsia tradicional custa R$1.500,00. O novo equipamento, ainda não é comercializado, mas o médico afirma que é mais barato. “A biopsia helicoide consegue tirar mais fragmentos do que o método tradicional e consegue identificar tumores formados por células mistas e os endurecidos, além de ser menos agressivo para paciente”, disse Eliel de Souza. Ainda segundo ele, o tratamento para o câncer de mama só é definido depois que é feita a biopsia do tecido. Só então o médico vai poder determinar se é necessária intervenção cirúrgica, quimioterapia ou radioterapeuta. “Essas são as formas de tratar a doença. O que mudou foi o surgimento de novas técnicas de cirurgias que conseguem preservar boa parte da mama e ainda fazer a reconstituição”, disse o médico. Acupuntura Uma das formas de amenizar os sintomas do tratamento contra o câncer de mama é com a acupuntura. A técnica é muito eficiente na redução de efeitos colaterais como náusea, vômitos, depressão, além da diminuição da dor e efeitos colaterais da quimioterapia que sempre incomodam as mulheres nesse período de recuperação. A técnica não previne e nem cura a doença, apenas alivia os sintomas. OMS VOLTA ATENÇÕES PARA DOENÇAS TROPICAIS Genebra (AE) - A Organização Mundial da Saúde (OMS) quer controlar as doenças tropicais até 2015, revertendo décadas de abandono na pesquisa de problemas que afetam diretamente 1 bilhão de pessoas por ano, matam 534 mil e ameaçam mais 1 bilhão de pessoas. Ontem, no lançamento da nova estratégia, o Brasil alertou a OMS de que apenas receber doações de remédios de grandes multinacionais não resolverá o problema. Desde meado do século 20, algumas das doenças mais letais do mundo deixaram de ser alvo das pesquisas das grandes multinacionais que consideraram como pouco lucrativo atuar em áreas como malária, doença de Chagas e outros males que apenas afetam populações pobres. Os investimentos deixaram de ser feitos por cálculos econômicos. O dinheiro investido não resultaria em lucros, já que os compradores seriam algumas das sociedades mais miseráveis do planeta. A questão é que os problemas gerados por essas doenças são amplos. Só a doença de Chagas atinge 10 milhões de pessoas por ano no mundo. “As necessidades de tratamento são enormes. Mas as pessoas afetadas por essas doenças são pobres. Portanto, não têm acesso a intervenções médicas”, afirmou a diretora da OMS, Margaret Chan. “A indústria esteve pouco inclinada a investir em novos produtos contra essas doenças ligadas a populações pobres que não têm como pagar pelos remédios”, alertou. A meta da entidade é a de lidar com 17 doenças consideradas até hoje negligenciadas. A OMS não pretende erradicá-las em cinco anos. Mas pelo menos iniciar uma campanha com entidades internacionais, governos e principalmente as grandes empresas para que desenvolvam tratamentos. Outra meta é a de criar condições de investimentos para mecanismos de diagnóstico dessas doenças. Alguns dos instrumentos foram descobertos na primeira metade do século 20 e até hoje não houve um novo desenvolvimento das técnicas. A Sanofi-Aventis anunciou ontem que doaria US$ 25 milhões nos próximos cinco anos para a compra de remédios para as populações afetadas. A GlaxoSmithKline anunciou que doaria a partir de 2012, quatrocentos milhões de doses de remédios contra a elefantíase. Entretanto, durante o lançamento da campanha, o Itamaraty fez questão de alertar que a doação de remédios não seria suficiente para lidar com as doenças negligenciadas. Para a embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo, a OMS precisará desenvolver uma estratégia para reduzir os preços desses remédios. A diplomata ainda pediu a criação de mecanismos financeiros para estimular a pesquisa nessas áreas negligenciadas. SAÚDE INICIA HOJE OPERAÇÃO CONTRA A DENGUE A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) começa hoje, 15, a operação “Forças Unidas contra a Dengue”, desenvolvida em parceria com o Exército Brasileiro e a Marinha do Brasil. O objetivo da ação é intensificar as visitas domiciliares, vistorias e trabalho educativo com a população para eliminar focos do mosquito transmissor da doença. O lançamento da ação será às 8h, com uma caminhada educativa saindo da Unidade Mista de Saúde de Felipe Camarão. A operação contra a Dengue consistirá em visitas domiciliares, feitas por uma equipe de 60 soldados do Exército e da Marinha a imóveis da cidade, para a identificação de potenciais criadouros do Aedes aegypti; a orientação da população sobre os cuidados com o ambiente, visando a eliminação dos riscos para a proliferação do vetor; além da intensificação do trabalho de controle em pontos estratégicos, como: sucatas, borracharias e terrenos baldios. “Os soldados, que estão passando por uma capacitação sobre o vetor, sobre a doença, os meios de prevenção e técnicas de abordagem domiciliar, realizarão um trabalho educativo nas residências, de manejo ambiental. A ideia é mobilizar a comunidade, chamando atenção para a adoção de medidas simples, para que cada um faça sua parte no combate à dengue, já que sem mosquito não há incidência da doença”, explica o chefe de divisão do Centro de Controle de zoonoses de Natal Diógenes Soares. Esta primeira etapa da ação, realizada do mês de outubro de 2010 a março de 2011, percorrerá mais de 73 mil residências e tem como foco o trabalho de conscientização com os moradores dos bairros da Zona Oeste de Natal, área considerada mais vulnerável para a ocorrência da dengue, por ter apresentado os maiores índices de notificação no último boletim epidemiológico, detendo mais de 40% dos casos da doença em toda Natal. DIÁRIO DE NATAL CARDIOLOGIA // UPA OFERECE SISTEMA ONLINE Pacientes que procuram a Unidade de Pronto-Atendimento de Pajuçara com problemas cardíacos têm à disposição um novo serviço de suporte mais especializado. Trata-se do Sistema de Telemedicina, um método em que o exame de eletrocardiograma é realizado na própria UPA e enviado online para análise de médicos cardiologistas localizados em Minas Gerais. Em casos de urgência, o laudo é mandado de volta à UPA num prazo máximo de cinco minutos. Se houver necessidade, o paciente recebe os primeiros atendimentos e é encaminhado para um hospital. DENGUE // SMS CONVOCA DONOS DE IMÓVEIS A Secretaria Municipal de Saúde de Natal por meio da Vigilância Sanitária e Ambiental convoca os proprietários de imóveis fechados para comparecerem ao protocolo do Departamento de Vigilância à Saúde que fica na Avenida Floriano Peixoto, 479, Petrópolis, até o dia 16 de outubro deste mês, no horário das 8h às 18h. A convocação visa a visita do agente de endemias ao imóvel, para averiguar e eliminar os possíveis focos e criadouros do mosquito Aedes Aegypti e demais medidas cabíveis para o controle da dengue. A lista de imóveis pode ser encontrada no www.natal.gov.br. PCCS DA SAÚDE APROVADO EM 1ª VOTAÇÃO Entendimento entre prefeitura, vereadores e sindicalistas prevê o envio à Câmara de um substitutivo A Câmara Municipal do Natal votou em primeira discussão o Plano de Cargos, Carreiras e Salários Geral e da Saúde, Gratificações e adicionais dos servidores municipais. A votação consensual e simbólica aconteceu na sessão ordinária de ontem. De acordo com o líder da prefeita, vereador Enildo Alves (PSB), na próxima terça-feira o executivo deve enviar à Câmara as emendas substitutivas. Os vereadores irão estudar o substitutivo e encartar novas emendas para a segunda votação, que está agendada para quinta-feira. Na tarde de quarta-feira, o executivo, vereadores e sindicato se reuniram para discutir as emendas aos projetos. De acordo com a sindicalista Soraia Godeiro, as emendas apresentadas pelo secretário chefe do Gabinete Civil, Kalazans Bezerra, altera o que já havia sido acordado anteriormente com o secretário municipal de Gestão de Pessoas, Logística e Modernização Organizacional (Segelm), Roberto Lima. "Há dois meses estamos em discussão sobre estes projetos, havíamos conseguido avanços importantes, mas agora há um impasse maior", lamenta. O Sinsenat mobilizou grande parte da categoria em passeata para esta votação. Os servidores comemoraram o início dos avanços para a votação dos projetos e devem seguir cobrando os avanços trabalhistas. Emendas A vereadora Júlia Arruda (PSB) encaminhará ao executivo 16 sugestões de emendas, para que sejam analisadas e encartadas ao substitutivo que a prefeitura encaminhará até o início da próxima semana. "Esperamos que até a segunda-feira, a prefeitura encaminhe este substitutivo e que contemple muitas das nossas sugestões, que foram trazidas por representantes de várias categorias, que se sentiram prejudicadas ou sequer contempladas no PCCV", disse Júlia. Assessoria de Comunicação do Cremern Telefone: 4006-5343 Contatos: Casciano Vidal: 9990-1473 Ana Carmem: 9909-4100
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte -Todos os direitos reservados
Av. Rio Branco, 398 – Cidade Alta - CEP 59.025-001 Natal/RN Fones: (84) 4006-5311, (84) 4006-5312
e-mail: atendimento@cremern.org.br CNPJ: 24.517.609/0001-09
 

FECHAR X