Rede dos Conselhos de Medicina
RECADASTRAMENTO NACIONAL DE MÉDICOS APÓS 11/11/2010: saiba o que fazer em caso de dúvidas.
O Conselho Federal de Medicina (CFM) informa que não há mais possibilidade de preencher via online o formulário de recadastramento dos médicos. No entanto o profissional ainda pode atualizar seus dados diretamente na sede do Conselho Regional de Medicina do seu estado. O formulário eletrônico esteve disponível por dois anos no site do CFM. O médico recadastrado está apto a receber a nova Carteira de Identidade Médica, mais segura contra fraudes. A atualização permitirá também definir o perfil do médico brasileiro, indicando suas características (idade, gênero, local de trabalho, qualificações e área de atuação, entre outras), importantes dados para auxiliar pesquisas e estudos estatísticos para traçar as necessidades da categoria e desenvolver estratégias para enfrentar os principais desafios. Tire suas dúvidas: Não fez o recadastramento? O médico deve procurar a sede do Conselho Regional de Medicina ou delegacia do CRM mais próxima. Compareça portando os seguintes documentos: - carteira de identidade (RG); - título de eleitor; - CPF; - comprovante de residência (recente); - diploma; - títulos de especialista; - carteira profissional; - comprovante de sociedade em empresa de serviços médicos, se for o caso; - se médico estrangeiro, apresentar, também, comprovante de legalidade de permanência no país; - foto colorida. Concluiu a etapa online? O médico deverá se dirigir ao CRM de seu estado com a ficha de coleta e portando uma foto colorida 3x4, originais e cópias da carteira de identidade, título de eleitor, CPF, comprovante recente de residência, diploma, títulos de especialista, carteira profissional e comprovante de sociedade em empresa de serviços médicos, se for o caso. Se médico estrangeiro, deverá apresentar, ainda, comprovante de legalidade de permanência no país. Quem já preencheu o formulário e entregou os documentos? Em alguns dias receberá um aviso para retirar a nova carteira profissional. -- Ana Isabel de Aquino Corrêa Setor de Imprensa - Conselho Federal de Medicina (CFM) (61) 3445-5918 / 5940
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner