Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
VENDA ILEGAL DE REMÉDIOS - Leia mais notícias no Clipping Cremern 20/10/10
DIÁRIO DE NATAL VENDA ILEGAL DE REMÉDIOS Polícia Federal realiza operação de combate ao comércio irregular de medicamentos pela internet Brasília - A Polícia Federal (PF) prendeu ontem em flagrante quatro pessoas por venda ilegal de medicamentos pela internet. Uma dos presos se passava por médico. No total, foram cumpridos 20 mandados prisão e de busca e apreensão em sete estados brasileiros. Batizada de Operação Panaceia, a ação policial apreendeu 15 mil comprimidos. Nenhum dos medicamentos apreendidos tinha autorização para a venda. Entre eles havia medicamentos abortivos, antidepressivos e anabolizantes. A Operação Panaceia foi deflagrada em conjunto com a Polícia Internacional (Interpol), que coordenou ações simultâneas em mais 44 países. No Brasil, a PF contou com o apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As quadrilhas que atuam na venda ilegal de remédios anunciam os produtos em classificados de jornais e na internet, inclusive em redes de relacionamento social, nos estados da Paraíba, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Maranhão, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Ceará. Em Campina Grande (PB), os policiais federais conseguiram um pequeno material de anotações no bairro do Jardim Paulistano, segundo informou o delegado chefe da Delegacia, em Campina Grande, Francisco Leônidas. A suspeita era de que uma mulher, não identificada, comercializava produtos com as características dos buscados pela PF. Ela não se encontrava em casa e algumas anotações de nomes de pessoas e endereços foram levados pelos agentes para saber se diziam respeito a pontos de entrega de mercadoria. Mercado negro De acordo com a Polícia Federal, os criminosos estão usando sites, classificados de jornais, fóruns e redes sociais de bate-papo para vender as substâncias. No Brasil, a venda irregular desses produtos é considerada um crime hediondo (que merecerem maior reprovação por parte do Estado). Cerca de 20 mandados de busca e apreensão estão sobre o assunto estão sendo cumpridos em todo o Brasil. A operação teve início na madrugada do mesmo dia, e as prisões ocorreram nos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Maranhão e São Paulo. Segundo o delegado quecomandou a operação, Eumer Coelho, foram investigados 61 endereços na internet, 54 no Brasil e sete no exterior. Todos anunciavam venda direta para o Brasil. O delegado alertou aos consumidores que não tomem nenhuma atitude que possa responsabiliza-los penalmente. "A maioria das pessoas que compram os medicamentos pela internet tem consciência de que é uma venda ilegal, na medida em que esses medicamentos ou não têm a venda permitida ou precisam de uma receita especial, que não é cobrada na venda por esses sites", disse. Coelho informou que o próximo passo da Operação Panaceia será a investigação da origem desses medicamentos. As pessoas presas pela PF, se condenadas pela Justiça, podem pegar, no mínimo, dez anos de prisão, já que a venda de medicamentos sem licença ou adulterados é considerada crime hediondo. (Com a colaboração do repórter Antônio Ribeiro/Diário da Borborema) ANTIBIÓTICOS // MUDANÇA NA COMPRA O ministro da Saúde, José Gomes Temporão (foto), disse ontem que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está concluindo uma regulamentação para evitar a venda de antibióticos sem receita médica. As mudanças serão feitas para coibir o uso indiscriminado de antibióticos, que leva à população a ficar mais resistente ao medicamento, fazendo com que o organismo não reaja tão bem no caso de infecções mais graves. Para Temporão, esse pode ter sido o motivo para o surgimento da superbactéria KPC, cujo número de casos no Distrito Federal chega a 135. Além disso, o ministro acredita que tenha havido falhas no processo de controle de infecção hospitalar. O MOSSOROENSE HEMOCENTRO FAZ CAMPANHA PARA MOBILIZAR DOADORES DE TODOS OS TIPOS SANGUÍNEOS O Hemocentro de Mossoró está necessitando de doações de sangue de todos os tipos. No entanto, o fator sanguíneo de RH negativo está em situação mais crítica, pois o estoque de bolsas está esvaziado. Diante da atual situação, o órgão pede que doadores antigos e novos compareçam em um dos pontos de coleta de sangue na cidade. Além de ajudar o próximo, o doador se beneficia com a obtenção de exames gratuitos. Ademais, na ocasião, serão realizados mais de dez exames sorológicos, com isso, o doador receberá um levantamento minucioso da saúde. Para doar sangue é necessário que a pessoa deva ter entre 18 e 65 anos, possuir, no mínimo, 50kg, está aparentemente bem de saúde, pois até mesmo uma gripe ou resfriado impossibilita a doação. Não estar grávida ou amamentando e levar um documento de identificação com foto. As doações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, no Hemocentro, que fica localizado ao lado do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), ou nos sábados, das 7h às 11h. Como também os interessados em contribuir com ação podem ir à unidade móvel, estacionada defronte a Câmara dos Vereadores de Mossoró, das 7h às 17h. SUSPEITA DE PACIENTE CONTAMINADO PELA BACTÉRIA KPC NO HRTM NÃO É CONFIRMADA Recentemente, uma bactéria super-resistente ainda não identificada, chamada apenas de KPC, foi responsável por várias mortes em diversos estados brasileiros. O alerta mais recente sobre a presença da KPC no Brasil foi dado em Brasília. Em Belém do Pará, há suspeitas de que a filha do cantor Beto Barbosa tenha morrido vítima da bactéria. O problema de saúde pública acendeu um alerta nas autoridades responsáveis. Em Mossoró, apesar de nenhum caso ter sido confirmado, um funcionário do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) que não se identificou, disse que uma pessoa poderia estar contaminada com a bactéria. Ele relatou que o paciente em questão estava com uma doença que não havia sido diagnosticada e que não respondia ao tratamento através de antibióticos. O diretor do hospital, Marcelo Duarte, disse desconhecer a informação. De acordo com informações da Sociedade Brasileira de Infectologia, a KPC é a mutação genética de uma bactéria que existe no nosso corpo e que, em geral, é inofensiva. Ao sofrer a mutação, em hospitais, torna-se resistente à maioria dos antibióticos que deveriam destruí-la. É o que faz dela uma bactéria hospitalar super-resistente. Os antibióticos destroem as bactérias normais, mas as mutantes sobrevivem e se reproduzem. Para saber mais informações sobre a suspeita em Mossoró, o diretor do HRTM sugeriu o contato com o infectologista Fabiano Rodrigues, que trabalha na unidade. A equipe de reportagem tentou entrar em contato com o médico nos hospitais onde trabalha e através do celular, mas não conseguiu falar com o especialista. Uma das funcionárias do núcleo de vigilância do hospital, Francisca das Chagas informou que ontem foram realizadas buscas ativas. "Não encontramos nada referente a essa situação". A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está reforçando a necessidade dos cuidados com higiene nos hospitais, sobretudo com as mãos, principais responsáveis pelo transporte da bactéria. A partir de agora, os hospitais também serão obrigados a notificar a agência sobre a ocorrência de infecções pela superbactéria. A responsável pela Vigilância à Saúde no município, Allany Medeiros, reforçou que também desconhece esse caso. "Nós estamos sempre observando as informações que são colocadas no site da Anvisa. Essa preocupação com a fiscalização da higiene nos hospitais, nós sempre levamos em consideração. Essa bactéria já existe há algum tempo, mas ganhou maior repercussão agora em função das mortes. Antes disso não havia preocupação dos outros hospitais em notificar os casos. Por isso, é tão importante redobrar os cuidados com higiene para não acontecer isso", destaca Allany. Somente este ano, 15 pessoas morreram vítimas da bactéria no país. Especialistas acreditam que pelo menos metade dos pacientes que se contaminam com essa bactéria não sobrevive. O primeiro registro da KPC foi no Recife em 2006. Depois, foram registrados casos no Distrito Federal, Paraíba, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná. A bactéria KPC ataca pacientes com o estado de saúde muito debilitado e que já estão mais vulneráveis às infecções. Em geral, são pacientes que se encontram internados em unidades de terapia intensiva. CORREIO DA TARDE OPERAÇÃO "FORÇAS UNIDAS CONTRA A DENGUE" ESTÁ SENDO REALIZADA EM FELIPE CAMARÃO Numa ação con¬jun¬ta entre os agen¬tes de saúde mu¬ni¬ci¬pais e mi¬li¬ta¬res das For¬ças Ar¬ma¬das, foi ini-cia¬da na úl¬ti¬ma sexta-feira (15) uma mo¬bi¬li¬za¬ção, com uma ca¬mi¬nha¬da pelas ruas dos bair¬ros da Zona Oeste de Natal. Com a pro¬xi¬mi¬da¬de do iní¬cio do verão, os casos de den¬gue no es¬ta¬do vol¬tam a cha¬mar aten¬ção das ins¬ti¬tui¬ções pú¬bli¬cas de saúde, que re¬gis¬tra¬ram um au¬men¬to de 83% nos casos, em re¬la¬ção ao pe¬río¬do de ja¬nei¬ro a se¬tem¬bro do ano pas¬sa¬do em todo o Es¬ta¬do. Em Natal, A Ope¬ra¬ção "For-ças Uni¬das con¬tra a Den¬gue" co¬me¬çou na manhã de ontem (18), e o bair¬ro de Fe¬li¬pe Ca¬ma¬rão re-ce¬beu vi¬si¬tas das equi¬pes. De acor¬do com o ti¬tu¬lar da Se¬cre¬ta¬ria Mu¬ni¬ci¬pal de Saúde, Thia¬go Trin¬da¬de, a ca¬mi¬nha¬da foi uma forma de apre¬sen¬tar a cam¬pa¬nha e cha¬mar a po¬pu¬la¬ção da re¬gião para par¬ti¬ci¬par ati¬va¬men¬te do mo¬vi¬men¬to em seus bair¬ros. Ontem foram ini¬cia¬das as vi¬si¬tas do¬mi¬ci¬lia¬res. Na mo¬bi¬li¬za¬ção, os sol¬da¬dos, que foram de¬vi¬da-men¬te trei¬na¬dos pela se¬cre¬ta¬ria, terão o papel de levar in¬for¬ma¬ção sobre pre¬ven¬ção e iden¬ti¬fi¬car pos¬sí¬veis focos do mos¬qui¬to com o apoio da SMS e da po¬pu¬la¬ção, ao recebê-los em suas re¬si-dên¬cias e ade¬rin¬do às orien¬ta¬ções pas¬sa¬das du¬ran¬te as vi¬si¬tas. "A po¬pu¬la¬ção tem um papel ex¬tre¬ma¬men¬te im¬por¬tan¬te numa cam¬pa¬nha dessa na¬tu¬re¬za, que não de¬pen¬de so¬men¬te das ações de¬sen¬vol¬vi¬das pelo poder pú¬bli¬co, mas da par¬ti¬ci¬pa¬ção de todos", afir¬mou Thia¬go Trin¬da¬de. O ti¬tu¬lar da SMS des¬ta¬cou ainda que o tra¬ba¬lho está sendo rea¬li¬za¬do em duas fren¬tes: a de pre-ven¬ção, com vi¬si¬tas dos sol¬da¬dos e lo¬ca¬li¬za¬ção de pon¬tos crí¬ti¬cos, e o de com¬ba¬te, pois, quan¬do ne¬ces¬sá¬rio, a se¬cre¬ta¬ria tam¬bém acio¬na¬rá vi¬si¬tas fo¬cais dos agen¬tes de saúde, para a apli¬ca¬ção de lar¬vi¬ci¬da. "É uma força ta¬re¬fa. A cre¬di¬bi¬li¬da¬de dos mi¬li¬ta¬res as¬so¬cia¬da a efi¬cá¬cia dos agen¬tes de saúde aju-da¬rão e in¬fluen¬cia¬rão a po¬pu¬la¬ção a ficar aler¬ta e par¬ti¬ci¬par ati¬va¬men¬te na cam¬pa¬nha", com¬ple¬tou o se¬cre¬tá¬rio. Se¬gun¬do a primeira-tenente, Ana Lima, que coor¬de¬na a equi¬pe de mi¬li¬ta¬res da Ma¬ri¬nha na cam¬pa¬nha, todos estão con¬fian¬tes no êxito da ope¬ra¬ção, que é a pos¬te¬rior re¬du¬ção do nú¬me¬ro de caso de den¬gue nos bair¬ros vi¬si¬ta¬dos. "Os sol¬da¬dos pas¬sa¬ram por todo o trei¬na¬men¬to ne¬ces¬sá¬rio e é um tra¬ba¬lho que chama aten¬ção da po¬pu¬la¬ção de uma forma di¬fe¬ren¬te, que une for¬ças, que deixa de ser in¬di¬vi¬dual, mas em equi¬pe, junto à co¬mu¬ni¬da¬de", disse. A agen¬te de saúde Re¬ja¬ne Mar¬tins es¬te¬ve hoje pela manhã em tra¬je¬to pelas ruas de Fe¬li¬pe Ca¬ma-rão e es¬te¬ve na re¬si¬dên¬cia da dona de casa Wal¬ter¬lú¬cia Coe¬lho. "Nossa cam¬pa¬nha pre¬ten¬de cons-cien¬ti¬zar os mo¬ra¬do¬res a com¬ba¬te¬rem a den¬gue. As per¬gun¬tas que fa¬ze¬mos são, so¬bre¬tu¬do, sobre a lim¬pe¬za das cai¬xas d'água, se as mes¬mas estão ta¬pa¬das, ou se há al¬gu¬ma coisa no quin¬tal que possa tornar-se foco da doen¬ça", es¬cla¬re¬ceu. "É sem¬pre im¬por¬tan¬te que os agen¬tes apa¬re¬çam com fre¬qüên¬cia, ainda mais nessa época quen¬te e úmida do ano. A po¬pu¬la¬ção se sente as¬sis¬ti¬da e mais se¬gu¬ra dian¬te da pre¬ven¬ção", afir¬mou a dona de casa. No total, 60 mi¬li¬ta¬res es¬ta¬rão en¬vol¬vi¬dos na cam¬pa¬nha de mo¬bi¬li¬za¬ção à pre¬ven¬ção da den¬gue e a luta con¬tra o aedes aegyp¬ti no bair¬ro irá se es¬ten¬der até março de 2011, de¬ven¬do che¬gar tam¬bém a ou¬tros bair¬ros da ca¬pi¬tal. ASSU VAI RECEBER SUA PRIMEIRA UPA Aten¬den¬do a ins¬tru¬ções do pre¬fei¬to Ivan Jú¬nior, que pre¬ten¬de in¬cluir a im¬plan¬ta¬ção de uma Uni¬da-de de Pron¬to Aten¬di¬men¬to (UPA) no elen¬co de prio¬ri¬da¬des do seu go¬ver¬no para o ano de 2011, re-pre¬sen¬tan¬tes da Di¬re¬to¬ria de Pro¬je¬tos e Pro¬gra¬mas e da Se¬cre¬ta¬ria de Saúde se reu¬ni¬ram nesta segunda-feira (18) para en¬ca¬mi¬nhar de¬fi¬ni¬ções ao pro¬je¬to téc¬ni¬co da Uni¬da¬de de Pron¬to Aten¬di-men¬to. De acor¬do com o di¬re¬tor de Pro¬je¬tos e Pro¬gra¬mas da Pre¬fei¬tu¬ra de Assu, Luiz Car¬los Dan¬tas, o pro¬je¬to será tra¬ba¬lha¬do no âm¬bi¬to do Mi¬nis¬té¬rio da Saúde, por meio do Pro¬gra¬ma de Ace¬le¬ra¬ção do Cres¬ci¬men¬to (PAC II). "O se¬cre¬tá¬rio de Saúde, Jader Tor¬qua¬to, disse que o pre¬fei¬to Ivan Jú¬nior tem ex¬ter¬na¬do uma per¬ma¬nen¬te preo¬cu¬pa¬ção no sen¬ti¬do de que a qua¬li¬da¬de dos ser¬vi¬ços de saúde per¬ma¬ne¬ça evo¬luin¬do", afir¬mou Luiz. As UPAs são es¬tru¬tu¬ras de com¬ple¬xi¬da¬de in¬ter¬me¬diá¬ria entre as Uni¬da¬des Bá¬si¬cas de Saúde e as por¬tas de ur¬gên¬cia hos¬pi¬ta¬la¬res, onde em con¬jun¬to com estas com¬põe uma rede or¬ga¬ni¬za¬da de Aten¬ção às Ur¬gên¬cias. São in¬te¬gran¬tes do com¬po¬nen¬te pré-hospitalar fixo e devem ser im¬plan¬ta-das em lo¬cais/uni¬da¬des es¬tra¬té¬gi¬cos para a con¬fi¬gu¬ra¬ção das redes de aten¬ção à ur¬gên¬cia, com aco¬lhi¬men¬to e clas¬si¬fi¬ca¬ção de risco em todas as uni¬da¬des, em con¬for¬mi¬da¬de com a Po¬lí¬ti¬ca Na-cio¬nal de Aten¬ção às Ur¬gên¬cias. Assessoria de Comunicação do Cremern Telefone: 4006-5343 Contatos: Casciano Vidal: 9990-1473 Ana Carmem: 9909-4100
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte -Todos os direitos reservados
Av. Rio Branco, 398 – Cidade Alta - CEP 59.025-001 Natal/RN Fones: (84) 4006-5311, (84) 4006-5312
e-mail: atendimento@cremern.org.br CNPJ: 24.517.609/0001-09
 

FECHAR X