Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
PLANO DE SAÚDE: JUIZ AVALIA DEMORA NA MARCAÇÃO DE CONSULTAS - Leia mais notícias no Clipping Cremern 26/10/2010
TRIBUNA DO NORTE PLANO DE SAÚDE: JUIZ AVALIA DEMORA NA MARCAÇÃO DE CONSULTAS O juiz titular do 3º Juizado Especial Cível, da Zona Norte de Natal, Dr. Jussier Barbalho Campos, definiu como uma atitude de “discriminação” a prática de algumas clínicas de Natal, que marcam, com rapidez, as consultas particulares, mas impõem um prazo de atendimento muito extenso, quando o procedimento é feito via Plano de Saúde. “É um comportamento discriminatório. Fere o Código de Defesa do Consumidor, o Código de Ética Médica e a própria Constituição Federal”, avalia o magistrado. A realidade foi vivida por uma professora aposentada, que já teve um infarto, foi vítima de um avc e já fez oito cirurgias. Um quadro clínico que a obriga a usar, com frequencia, o serviço de urgência dos hospitais de natal. Foram mais de 160 entradas em prontos-socorro, do ano 2000 até agora. Mas, ela revela que a dificuldade para se marcar as consultas também virou rotina. “Já fiz até um teste: pelo Plano, a consulta só aconteceria em 30 dias. Mas, liguei novamente para a clínica e disse que pagava. Consegui o atendimento para o mesmo dia”, afirma a aposentada, ao ressaltar que a situação ficou tão repetitiva que afirma ter aprendido todas as 'manhas' das atendentes de algumas clínicas e, por isso, insiste até conseguir o atendimento por meio do plano. “Uma vez eu estava esperando ser atendida e uma mulher pagou e foi atendida antes de mim. Não aceitei, fui até o consultório e disse que não aceitaria ser atendida depois dela”, comenta. Para o presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern), Dr. Luís Barbalho de Melo, a questão pode ser resolvida com uma melhoria na organização do agendamento das consultas. “Não há problema no médico separar um horário para atender particular e separar outro turno para atender quem paga um plano. O problema é misturar tudo isso”, avalia e acrescenta: “É preciso melhorar a comunicação entre médicos, atendentes das clínicas e os usuários dos planos”, define. Preocupação Nos guichês de atendimento do Procon municipal, em Natal, a situação é descrita como 'preocupante', pelo diretor geral da entidade. Carlos Paiva destaca que uma reunião já está agendada, com representantes dos planos, do Ministério Público e da Agência Nacional de Saúde (ANS), com o objetivo de definir normas que combatam esse problema. “A ANS vai definir em breve uma portaria que disciplina o prazo mínimo para atendimento”, antecipa Carlos Paiva. De acordo com o magistrado Jussier Barbalho, a demora na marcação de consultas não é uma exclusividade do Rio Grande do Norte. É um problema vivido por consumidores em todo o país. * Fonte: TJRN. BRASIL VAI DOAR US$ 2 MILHÕES AO HAITI PARA AJUDAR NO COMBATE À EPIDEMIA DE CÓLERA O Ministério das Relações Exteriores anunciou na noite de ontem (25) a doação de US$ 2 milhões para auxílio à população e ao governo do Haiti no combate à epidemia de cólera registrada este mês. O dinheiro será utilizado para a compra de remédios e para o fornecimento de equipamentos hospitalares. O Brasil vai enviar também dois médicos epidemiologistas, que devem chegar ao Haiti ainda esta semana para ajudar as autoridades locais a montar uma estratégia contra a doença. Por meio de nota, o Itamaraty informou ainda que o Ministério da Saúde estuda a transferência de recursos autorizados por crédito extraordinário para o escritório da Organização Pan-Americana da Saúde no Haiti. As medidas foram tomadas em reunião coordenada pelo ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, com participação de representantes dos ministérios da Saúde e da Defesa e do embaixador do Brasil no Haiti, Igor Kipman. O governo brasileiro já havia anunciado, no último sábado (23), o envio de técnicos do Ministério da Saúde e de medicamentos e material hospitalar ao Haiti. Também por meio de nota, o Itamaraty informou que “o governo brasileiro acompanha com preocupação” os casos de cólera nas regiões de Mirebalais e Saint Marca – localizadas a cerca de 100 quilômetros da capital haitiana, Porto Príncipe. A Embaixada do Brasil no país informou que o comandante militar da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah), general Luiz Guilherme Paul Cruz, e o representante especial adjunto do secretário-geral das Nações Unidas para o Haiti, Nigel Fisher, já se deslocaram para as áreas mais afetadas. O objetivo é elaborar um plano de contingência caso a infecção atinja a capital. Autoridades haitianas calculam em 250 as mortes provocados pela doença até o momento, além de um total de 3.342 infecções. O terremoto que atingiu o Haiti em 12 de janeiro deste ano deixou cerca de 1,5 milhão de pessoas sem teto e matou cerca de 250 mil. Até hoje, milhares vivem em acampamentos, sem saneamento básico e com acesso limitado à água potável. Uma das hipóteses é que o surto de cólera tenha sido provocado pelo consumo de água contaminada do Rio Artibonite. * Fonte: Agência Brasil. ANVISA PUBLICA RESOLUÇÃO QUE DETERMINA O USO DE ÁLCOOL GEL NOS HOSPITAIS DO PAÍS O Diário Oficial da União publica hoje (26) a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que torna obrigatório o uso de álcool (líquido ou gel) para higienização das mãos nas unidades de saúde de todo o país. A medida é considerada pelo órgão a mais importante e de menor custo para a prevenção e o controle das infecções em ambientes hospitalares, principalmente pela superbactéria Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC). O produto também deverá ser colocado em salas onde haja atendimento de pacientes. O uso do álcool gel (70%) será obrigatório nos estabelecimentos públicos e particulares, que terão 60 dias, a partir de hoje, para o cumprimento. O uso do produto, porém, não dispensa a lavagem das mãos. A norma é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com intuito de prevenir e controlar infecções em pacientes e profissionais que atuam em hospitais. A higienização com álcool será obrigatória também nas salas de triagem, de pronto-atendimento, nas unidades de urgência e emergência, em ambulatórios, nas unidades de internação, de terapia intensiva, em clínicas e consultórios. Vai valer também para os serviços de atendimento móvel e nos locais onde forem realizados quaisquer procedimentos invasivos. * Fonte: Agência Brasil. MÉDICOS CONTARÃO COM NOVO MANUAL DE CONDUTAS “Manual de Condutas em Obstetrícia” é o título do livro a ser lançado na manhã de hoje, no anfiteatro Leide Morais da Maternidade Escola Januário Cicco, que retrata, basicamente, como se executa os procedimentos clínicos e atendimentos feitos a parturientes, entre outros pacientes, que utilizam aquela instituição vinculada à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O diretor-geral da Maternidade Januário Cicco, médico Kleber de Melo Morais, diz que o livro tem uma tiragem de dois mil exemplares e será distribuído, gratuitamente, a todos os médicos obstetras e toco-ginecologistas que atuam nos 167 municípios do Rio Grande do Norte e ainda para universidades do Brasil e até do exterior. “A obra diz o que deve ser feito durante o atendimento ao paciente, durante o plantão”. Kleber Morais coordenou a publicação do livro, que pode indicar, para um profissional que atua no interior, por exemplo, se num caso de pegar uma parturiente com um tipo de sangramento, “se é necessário encaminhá-la para fazer cirurgia em Natal ou se pode ser cirurgiada no interior mesmo”. Morais disse que o livro, com lançamento previsto para começar às 8 horas, é aguardado com muito interesse pelos estudantes, professores e profissionais da área de Obstetrícia e Toco-ginecologia, pois o último manual desse tipo foi publicado em 1975, pelo então diretor da maternidade, o professor Leide Morais. Segundo ele, o Manual foi escrito pelos médicos da Maternidade Januário Cicco, com a orelha e contracapa escritas, respectivamente, pelos médicos Armando Negreiros e Iaperi Araújo, membros da Academia Norteriograndense de Letras (ANL) e também professores da Maternidade, sendo o segundo o diretor do Departamento de Toco-ginecologia. “O médico poderá estar no local mais distante e vai saber o que fazer durante um atendimento, com o manual de condutas de uma Maternidade que é referência e tem de se preparar para a pesquisa, ensino e extensão, além de dar atenção aos pacientes”, destacou Morais, considerando que desde a publicação de 1975, a Medicina evoluiu muito, inclusive em termos tecnológicos. DIÁRIO DE NATAL DATA // HOSPITAL PROMOVE EVENTO De 26 a 28 de outubro, o Hospital Estadual Dr. João Machado, principal centro de atendimento psiquiátrico do Rio Grande do Norte, promove a 2ª Semana do Servidor e a 3ª Semana da Saúde. Os dois eventos têm atividades voltadas para os públicos interno e externo. A programação começa hoje com uma caminhada no Parque das Dunas, às 8h, seguida de um café da manhã no jardim do hospital. À tarde, a partir das 14h, acontece uma conferência sobre Tabagismo, aberta ao público. GESTANTES // ATENDIMENTO TERÁ CONDUTA PADRONIZADA A Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC), através do Departamento de Tocoginecologia, lança, nesta terça-feira, 26, às 8h, no anfiteatro professor Leide Morais, o livro "Manual de Condutas em Obstetrícia", coordenado pelo diretor da MEJC, Kleber Moraes. A obra é um anseio dos profissionais da área e da comunidade acadêmica, que irá promover uma padronização na conduta de assistência às gestantes. Serão distribuídos, gratuitamente, cerca de dois mil exemplares para todos os médicos ginecologistas do Rio Grande do Norte, além das prefeituras espalhadas por todo o estado. Na ocasião, estarão presentes médicos, comunidade acadêmica, sindicatos, associações médicas e membros do Conselho Regional de Medicina do RN. Telemedicina A Rede Universitária de Telemedicina (Rute) inaugura hoje às 11h, os núcleos de telemedicina e telessaúde nos hospitais universitários Ana Bezerra (Huab), Onofre Lopes (Huol), de Pediatria Professor Heriberto Ferreira Bezerra (Hosped) e na Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC). A solenidade vai ocorrer nos locais de cada unidade médica participante. A iniciativa visa a apoiar o aprimoramento da infraestrutura para área da telemedicina, promovendo a integração, conectividade e disseminação de pesquisas entre as instituições médicas universitárias. DIAGNÓSTICO: PRECONCEITO Psoríase afeta milhões de brasileiros, mas a desinformação ainda é o pior dos seus efeitos Mais de quatro milhões de pessoas no país sofrem de uma doença crônica de pele não tão conhecida dos brasileiros, a psoríase. Não se sabe exatamente o que a causa, mas a doença, que provoca lesões em todo corpo, é desencadeada, na maioria das vezes, por desequilíbrio no sistema imunológico ou alterações emocionais. A doença não é contagiosa, mas a falta de informações faz com que os portadores convivam com um problema maior do que o desconforto causado pelas feridas, o preconceito. Para analisar o estigma sofrido por aqueles que sofrem da doença crônica, uma pesquisa realizada pelo Ibope com 600 pessoas de oito capitais brasileiras constatou que a psoríase é motivo de preconceito em mais de 70% dos entrevistados. Durante o estudo foram apresentadas imagens do corpo de pacientes e sentimentos como nojo, tristeza, medo, desespero e preocupação foram as sensações mais relatadas na experiência. Em outra etapa do estudo, os participantes responderam a perguntas sobre relacionamento afetivo e profissional. Mais de metade do grupo afirmou que não contrataria uma pessoa com as lesões na pele apresentadas nas fotografias e cerca de 80% delas não namoraria e nem entraria em uma piscina que tivesse sido usada por uma das pessoas usadas para ilustrar a pesquisa. De acordo com o especialista em dermatologia da Faculdade de Medicina de Santo Amaro (SP), Artur Duarte, a psoríase é uma doença crônica inflamatória que não tem cura - apenas tratamento efetivo - e atinge principalmente a pele, mas em alguns casos se manifesta também nas articulações. "Há uma predisposição genética associada à psoríase que aumenta as chances de o indivíduo desenvolver as lesões, mas não é possível alguém adquirir a doença por um aperto de mão ou qualquer outro contato", esclarece. Segundo o especialista, estresse emocional e infecções facilitam o surgimento das placas avermelhadas, principal característica da psoríase. O grau de desenvolvimento da doença varia de pessoa para pessoa, alguns apresentam apenas pequenas lesões discretasnos dedos, outras ficam com as costas, joelhos e cotovelos cobertos de feridas. Para o tratamento dos efeitos da psoríase, o dermatologista recomenda, além do uso de medicamentos específicos, a fototerapia. "O sol da manhã contribui para a melhora dos sintomas da doença." Já o medicamento varia de acordo com a gravidade das lesões. "Quando há poucas manchas e o paciente se encontra no estágio leve da doença, é possível realizar o tratamento apenas com pomadas de uso tópico", explica. "Mas no caso moderado a avançado é necessário também a indicação de quimioterápicos e medicamentos imunobiológicos." Para o especialista, terapias como acupuntura podem ajudar a estabilizar o comportamento emocional, o que contribui para amenizar o desenvolvimento dos sintomas. Quanto ao preconceito, Artur Duarte ressalta que a maioria das pessoas se assusta com o aspecto das lesões causando o repúdio. "O que falta é informação." CURTIR A VIDA, MESMO COM PROBLEMAS Aos 21 anos de idade, a técnica em enfermagem Marlene Moura, hoje com 64, apresentou os primeiros sintomas de psoríase na região próxima ao joelho. "Não fiquei triste quando recebi o diagnóstico porque não tinha noção do que seria a doença", lembra. Mas foi aos 23 anos que a psoríase incomodou mais. "Meus braços, abdômen e coxas ficaram cobertos de manchas vermelhas e coçavam muito. Cheguei a ficar internada no Hospital Universitário de Brasília, onde fiz uma série de exames e tratamentos diferentes com dermatologistas e psicólogos." Desde então, Marlene convive bem com a doença. "Hoje, ela está estabilizada, tenho apenas poucas lesões nas pernas e braço, que trato com pomada", explica. "Nunca deixei de curtir minha vida por causa do que os outros pensam. Ia muito à praia e quando as pessoas se espantavam e perguntavam o que era aquilo na minha pele respondia em tom de brincadeira: é praga de mãe." Marlene se lembra do preconceito explícito: "Até no hospital onde eu trabalhava existia desconhecimento sobre apsoríase e por isso ia sempre de calças compridas para evitar problemas. Algumas vezes me mandavam dobrar gases em vez de tratar diretamente com os pacientes", diz. INFLAMAÇÃO CRÔNICA A psoríase é uma doença inflamatória e crônica da pele, relacionada à transmissão genética, e cujas lesões se apresentam principalmente nos joelhos e nos cotovelos, no couro cabeludo, nas palmas das mãos e nas solas dos pés. Causas Pesquisas sugerem que 30% dos pacientes têm histórico da doença na família. A psoríase apresenta períodos de exacerbações e remissões sendo desencadeada principalmente por: - Estresse emocional - Infecções na garganta - Medicamentos - Traumas ou irritações na pele - Baixa umidade do ar Tipos - Vulgar ou em placas - é a mais comum, atinge 90% dos pacientes e se apresenta como lesões avermelhadas e descamativas, principalmente nos joelhos, nos cotovelos e no couro cabeludo - Invertida - lesões que atingem as dobras da pele, como a região axilar, a submamária e a da virilha, nas quais as escamas são mínimas ou ausentes - Gutata - pequenas lesões em forma de gotas, que podem aparecer de forma abrupta no tronco, nos braços e nas coxas. Essa forma é relacionada a processos infecciosos, principalmente da garganta - Ungueal - caracterizada por depressões, espessamento e/ou manchas amareladas nas unhas das mãos e dos pés - Pustulosa - provoca lesões com pus, localizadas nas palmas e plantas - Artrite psoriásica - apresenta inflamações nas cartilagens e articulações, promovendo dor, dificuldades nos movimentos e alterações na forma dessas estruturas - Eritrodérmica - lesões generalizadas, que abragem mais de 90% do corpo Dados - A psoríase afeta quase 3% da população - Atinge igualmente homens e mulheres - Normalmente, aparece entre os 20 e 40 anos, mas pode surgir em qualquer fase da vida - No Brasil, há cerca de 5 milhões de pacientes com a doença - Pode causar impactos psicológicos significativos - A doença crônica de pele é associada com um risco maior para desenvolver obesidade, diabetes melito, hipertensão e depressão LACEN INVESTIGA AMOSTRAS COLHIDAS NO WALFREDO GURGEL Com casos confirmados em estados vizinhos, RN inicia preparação para lidar com superbactéria Embora ainda não haja nenhum caso confirmado de pacientes no Rio Grande do Norte atingidos pela superbactéria, nome popular dado à KPC (Klebsiella Pneumoniae Carbapenemases), o Laboratório Central (Lacen) Dr. Almino Fernandes, em Natal, está investigando exames levados do Hospital Walfredo Gurgel. As amostras foram isoladas por terem detectado padrões de sensibilidade diferentes dos comumentes encontrados. Segundo dados do Ministério da Saúde, a superbactéria já contaminou 183 pessoas em Brasília, resultando em 18 mortes. Na Paraíba, 18 casos foram confirmados e no Ceará, 150 foram notificados e estão em investigação no Laboratório Central (Lacen) de Fortaleza. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou, nos últimos dias, que os órgãos locais de saúde realizem a notificação compulsória dos casos suspeitos e confirmados. Prevenção Segundo a infectologista Rosângela Morais, responsável pelo Núcleo de Vigilância em Saúde do hospital, "é poucoprovável" que não existam casos da superbactéria em todos os estados do Brasil e lugares do mundo, atuais ou iminentes. "Mais importante que saber ou não onde há, é os serviços de saúde ligados à microbiologia e infectologia terem controle e protocolo nas ações e os hospitais seguirem à risca as orientações de higiene e sanitárias", avaliou a médica. A infectologista ressaltou o que outros especialistas já haviam dito em entrevista ao Diário de Natal: há muito tempo, a sociedade vem anunciando a existência de não apenas um, mas vários tipos de bactérias superresistentes. "Cinco anos depois do surgimento da penicilina, em 1945, já existiam organismos resistentes. É a lei da sobrevivência das bactérias", disse. Outro dado já mencionado por médicos da área e ressaltado por Rosângela é o de que o uso irracional de antibióticos, sobretudo fora dos hospitais, tem contribuído significativamente para o processo e a capacidade de mutação das bactérias. "Esses medicamentos devem ser usados em casos reais de infecção,e não em qualquer crise de garganta, como muitas pessoas fazem, por conta própria". Desde 1999, a Organização Mundial da Saúde (OMS) vem alertando sobre o uso moderado dos antibióticos, em função da alta resistência das bactérias e do crescente hábito da automedicação. "O Brasil, felizmente, tem pesquisado muito esses microorganismos, no intuito de conhecer melhor a biologia molecular e os mecanismos de defesa dos seres", disse Rosângela. PSORÍASE // EVENTO DEBATE DOENÇA Em alusão ao Dia Nacional da Psoríase, 29 de outubro, a Sociedade Brasileira de Dermatologia no RN (SBD/RN) promove, hoje, um evento de conscientização à população natalense no shopping Midway Mall, das 10h às 17h. O principal objetivo da ação, de acordo com o presidente da entidade, Sidney Augusto Costa, é combater o preconceito que envolve a doença, que forma uma camada avermelhada na pele, geralmente acompanhada de escamas esbranquiçadas. "A psoríase não é contagiosa e pode ser controlada, embora não tenha cura", explicou o médico. Ainda não se sabe o que causa a doença, mas é certo que o estresse é um fator que pode desencadear ou piorar uma crise. MELHORIAS // SAMU RECEBE AMBULÂNCIAS O Samu Natal recebeu na tarde de ontem oito ambulâncias 0km que substituirão as que estão em circulação atualmente. Dos 8 carros entregues, 4 serão utilizados como ambulâncias de suporte básico, e outras 4 como ambulâncias de suporte avançado (UTI's). As unidades básicas contam com desfibriladores automáticos externos (DEA's) usados para a reanimação cardíaca, oxímetros de pulso que verificam os sinais vitais do paciente, balão de oxigênio, respiradores, e compressor de ar, que pode ser usado em casos que necessitem de aspirações. GAZETA DO OESTE ESTADO DEVE CONVOCAR APROVADOS EM CONCURSO O Ministério Público recomendou ao Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde Pública (SESAP) e da Secretaria de Administração e Recursos Humanos, a adoção das medidas administrativas no sentido de proceder à imediata convocação dos candidatos aprovados no concurso público realizado no âmbito da Sesap/RN para a área geográfica da região Oeste do Estado. A recomendação, publicada no Diário Oficial do sábado passado, dia 23, estipula a convocação mínima de: cinco médicos pediatras, sete médicos anestesiologistas e oito médicos traumato-ortopedistas, a fim de que sejam lotados no Hospital Regional Tarcísio Maia; além de dois médicos pediatras, a fim de que sejam lotados no Hospital Rafael Fernandes. O responsável pela Promotoria da Saúde, promotor Guglielmo Marconi, comenta que a falta de profissionais médicos no Tarcísio Maia é antiga e, segundo o Estado, só seria solucionada com a contratação de profissionais através de concurso público. No entanto, o concurso foi realizado, mas não houve convocação. Guglielmo Marconi explica que foi realizada uma audiência extrajudicial com a Secretaria de Saúde Pública (SESAP), na qual o órgão concordou em convocar os profissionais aprovados no último concurso público, porém, é necessário ainda a concordância por parte da Secretaria de Administração. Segundo ele, o Estado deverá se pronunciar no prazo de dez dias, a contar do recebimento, em mãos, da notificação, o que será feito através da Promotoria de Natal. De acordo com o diretor do Hospital Tarcísio Maia, Marcelo Duarte, a iniciativa do Ministério Público partiu de uma reivindicação da direção do hospital. "Foi solicitação nossa, na verdade", afirma o diretor. Ele ressalta que a reivindicação, além de solicitar a convocação, pede que os profissionais sejam lotados imediatamente. Marcelo Duarte lembra que no penúltimo concurso realizado houve poucos inscritos e, diante disso, houve uma preocupação para que fossem apresentadas propostas a fim de tornar o hospital mais atraente aos olhos dos profissionais, o que surtiu efeito, pois o número de inscritos aumentou. No entanto, está havendo demora na convocação e lotação dos aprovados. Com relação ao número de profissionais que deve ser convocado, Marcelo Duarte afirma: "Nunca vai ser suficiente. Infelizmente, não. Mas vai haver uma melhora grande", diz ele, mencionando que o número de anestesiologistas, por exemplo, deve dobrar. No entanto, ele comenta o fato de parte dos profissionais que atuam no Tarcísio atualmente estarem próximos de se aposentar. "No Brasil, está longe de ser suficiente", finaliza Marcelo Duarte. ANÁLISE DA AUDITORIA DE LEITOS SERÁ CONCLUÍDA ATÉ SEXTA Em audiência realizada na manhã de ontem, no Ministério Público, foram definidas ações com relação ao processo para credenciamento de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal da Casa de Saúde Dix-sept Rosado (CSDR). De acordo com Guglielmo Marconi, promotor da Saúde, ficou acertado que a auditoria vai concluir o trabalho de análise para o credenciamento dos leitos até o fim da semana. "Foi definido prazo até sexta, se não houver imprevistos", acrescentou. O promotor informou que durante a audiência foi definido que a Apamim/CSDR irá garantir o atendimento nos seis leitos da UTI Neonatal até que haja o credenciamento dos outros quatro leitos junto ao Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, há na CSDR três leitos credenciados. "O credenciamento é só para o hospital receber o pagamento, pois ele já vem prestando o serviço à população", comentou. Guglielmo Marconi ressaltou que só haverá o credenciamento dos outros leitos, caso a CSDR atenda as exigências previstas. "A instituição ficou responsável por cumprir as exigências. E a Prefeitura se comprometeu em ceder uma médica para prestar plantão na UTI Neonatal até que haja o credenciamento", disse, complementando que a Gerência de Saúde está em entendimento com a direção da Apamim para ver quando a médica começará a prestar o serviço na referida unidade. Com relação ao credenciamento dos leitos na UTI Neonatal, a direção geral da Casa de Saúde Dix-sept Rosado divulgou comunicado ontem e informou que "desde sexta-feira, 22 de outubro 2010, a UTI Neonatal deste complexo hospitalar passou a atender somente os leitos credenciados pelo Sistema Único de Saúde, ou seja, três leitos. Há mais de 18 meses a UTI Neonatal se encontra atendendo em média sete pacientes ao mesmo tempo, arcando com custos e responsabilidades dos demais leitos não credenciados. Esta instituição, através de comunicado lançado em 18 de setembro de 2010, informou que a atividade dos leitos não credenciados na UTI Neonatal seguiria até o dia 29 deste mês, no entanto a situação se encontra de forma financeiramente insustentável, tendo em vista que os recursos próprios utilizados vêm comprometendo o funcionamento do hospital, inclusive de outros setores". A instituição, através de André Néo, diretor-geral do complexo, ressaltou que a "Casa de Saúde Dix-sept Rosado lamenta profundamente a redução dos serviços, já que ao longo do tempo em que esteve funcionando, mesmo de forma sobrecarregada, salvou muitas vidas, atendendo Mossoró e região Oeste do Rio Grande do Norte. A Casa de Saúde informa ainda que os serviços serão retomados em sua totalidade assim que tais leitos estejam devidamente credenciados junto ao Sistema Único de Saúde, pois acredita que as autoridades responsáveis terão bom senso ao avaliar toda a situação". Ainda através do comunicado, a CSDR comunicou que está reduzindo o serviço de berçário de médio risco, que passa a atender em sete leitos, e não mais dez leitos com vinha funcionando. HOSPITAL DOUTOR JOÃO MACHADO PROMOVE SEMANA DO SERVIDOR De 26 a 28 de outubro, o Hospital Estadual Dr. João Machado promove a 2ª Semana do Servidor e a 3ª Semana da Saúde, com atividades voltadas para o público interno e externo. A programação começa hoje, 26, com uma caminhada no Parque das Dunas, às 8h, seguida de um café da manhã no jardim do hospital. À tarde, às 14h, acontece uma conferência sobre Tabagismo, aberta ao público. Para Maria Gorete Medeiros, terapeuta ocupacional do hospital João Machado, o objetivo do evento é "conscientizar os servidores de que a saúde está nas coisas simples; nos cuidados com a alimentação, postura e coisas básicas do dia a dia", explica. Amanhã, 27, estão programadas diversas oficinas com os temas: beleza, memória, terapia assistida por animais, suplemento alimentar, psicomotricidade e cuidados com orquídeas e cactos. As equipes de enfermagem, nutrição, laboratório e do Núcleo de Assistência a Saúde do Trabalhador (NAST) farão testes de glicemia, classificação sanguínea, pressão arterial e escala de Fagniston, que avalia o grau de dependência do tabagismo. O evento encerra no dia 28, Dia do Servidor Público, às 9h, com uma conferência aberta ao público sobre depressão, ministrada pelo parapsicólogo Pe. Juarez Farias (Minas Gerais). Às 11h30 está prevista uma ginástica laboral e ao meio-dia, uma feijoada para os funcionários. CÂNCER DE MAMA SERÁ TEMA DE UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA HOJE NO PODER LEGISLATIVO DO ESTADO Hoje, às 9h30, a Assembleia Legislativa realizará audiência pública em alusão ao câncer de mama, doença que mata uma mulher a cada 48 minutos somente no Brasil. Por iniciativa do deputado e também médico Antônio Jácome, esta audiência visa debater maneiras que ajudem a combater e principalmente esclarecer e divulgar a prevenção e diagnóstico prematuro desta doença. "Como médico voluntário do Hospital Luís Antônio, referência em câncer no RN, percebo este aumento no número de casos a cada ano e em mulheres cada vez mais jovens", relata Jácome, que completa afirmando que a prevenção, o autoexame e o conhecimento são as principais armas para combater o câncer de mama. Dados internacionais apontam que a cada dois minutos uma mulher é diagnosticada com esse tipo de câncer em todo o mundo, e só aqui no RN são esperados 540 novos casos agora em 2010. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), aproximadamente 80% dos tumores são descobertos pela própria mulher ao apalpar suas mamas, ou seja, com o autoexame. Para a audiência foram convidados representantes da Liga Norte-rio-grandense Contra o Câncer, Outubro Rosa, Sociedade Brasileira de Mastologia, voluntárias do Hospital Luís Antônio, Secretaria Municipal de Saúde de Natal, Secretaria Estadual de saúde do RN, ONGs e associações que lutam em defesa da saúde da mulher, Conselho Regional de Medicina e diversas instituições ligadas à saúde. JORNAL DE FATO AUDITORIA DEVE SAIR AINDA NESTA SEMANA Deve ser concluída até sexta-feira, 29, a auditória realizada pela Vigilância da Saúde e pelo Município que atesta as condições da Casa de Saúde Dix-sept Rosado para o credenciamento de outros três leitos na UTI neonatal. O prazo foi estabelecido ontem na audiência pública, convocada às pressas pelo promotor de Saúde, Gugliemo Marconi. As medidas foram estabelecidas pelo diretor administrativo da casa de saúde, médico André Neo, gerente de Saúde do Município, Jaqueline Amaral, representantes da Vigilância e o coordenador da auditoria do Município, Paulo Mendes. A urgência no credenciamento deve-se a uma determinação da Justiça Federal obrigando a Associação de Proteção e Assistência à Maternidade e à Infância de Mossoró (APAMIM) a manter o funcionamento de pelo menos seis leitos na Casa de Saúde. Atualmente, toda a demanda da unidade é assistida com apenas três leitos. A Apamim vem lutando para o funcionamento de sete leitos. Os três leitos em funcionamento estão credenciados há mais de dois anos. De acordo com o diretor administrativo da casa de saúde, André Neo, o maior entrave agora é correr contra o tempo. Isso porque, de acordo com o promotor Guglielmo Marconi, a Justiça estabeleceu até o final de dezembro para que os seis leitos estejam na ativa. Os outros quatro leitos que ainda estão em fase de credenciamento precisam vencer ainda a conclusão da infraestrutura, a auditoria do Município, a autorização da tripartite para, em seguida, ser encaminhada ao Ministério da Saúde, responsável pelo credenciamento, conforme explicação do diretor da unidade. Apenas a Casa de Saúde Dix-sept Rosado e o Hospital da Polícia são credenciados para realizar partos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Mossoró. O primeiro, no entanto, só atende partos normais e apenas a Dix-sept Rosado dispõe de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O diretor estima que mensalmente são realizados 600 partos, uma média de 20 por dia. A relação da demanda com a quantidade de leitos é, em média, de 200 partos mensais cada leito. "Esperamos que o credenciamento dos outros leitos aconteça até o final do ano. Os leitos são uma necessidade para Mossoró e para as outras cidades da região", reforça André Neo. Devido à limitação na quantidade de leitos, André Neo estima especula que, desde 2008, quando os três leitos foram credenciados, os gastos da Dix-sept Rosado chegam a R$ 2,5 milhões. CORREIO DA TARDE SUPERBACTÉRIA KPC PODERÁ CHEGAR AO RN Em entrevista no último sábado (23), para a rádio CBN, Hênio Lacerda, presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia do RN, passou novas informações sobre a superbacteria KPC (Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase) para a população norte-riograndense. A KPC já chegou ao Nordeste. Depois dos 183 casos registrados em Brasília, a bactéria já contaminou 18 pessoas na Paraíba. Além disso, 150 casos notificados no Ceará estão sendo analisados no Laboratório Central (Lacen) de Fortaleza. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde Pública do RN, nenhum caso foi registrado no Estado até o momento. O secretário de saúde George Antunes irá reunir-se com represen tantes da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica do Estado na próxima semana para definir estratégias de controle e combate à KPC no RN. Hênio Lacerda já havia falado sobre a possibilidade de uma bactéria super-resistente surgir no Estado. Antes dos novos casos surgirem na Paraíba, ele não descartava a possibilidade da bactéria chegar ao RN. Além do Rio Grande do Norte, as secretarias de Saúde de Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Alagoas, Maranhão e Sergipe não tiveram registros da superbactéria. Casos de contaminação foram registrados no Distrito Federal, Paraíba, Ceará, São Paulo, Paraná e Espírito Santo, segundo levantamento realizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Apesar de negarem a existência de infecções pela superbactéria, os governos de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul decretaram estado de alerta e adotaram medidas de prevenção nas unidades hospitalares. O Distrito Federal tem o maior número de contaminações e mortes. São 183 casos registrados em 17 hospitais - um aumento de quase 70% em menos de duas semanas - e 18 mortes. Dos pacientes infectados pela bactéria no Distrito Federal, 46 tiveram quadro de infecção e 61 continuam internados em hospitais públicos e privados. O surgimento de casos relacionados à KPC no Nordeste colocou o RN em alerta. O uso indiscriminado de antibióticos fora e dentro dos hospitais é apontado por Hênio Lacerda como uma das causas para o surgimento de superbactérias como a KPC. Segundo ele, há diferentes tipos de bactérias super-resistentes, ou seja, imunes a antibióticos. "É preciso que a população esteja consciente. Não compre medicamento sem receita médica, ou sem um diagnóstico preciso", disse Hênio. "Não se combate uma doença viral com antibiótico; isso só irá deixar a pessoa mais vulnerável, gerando nas bactérias uma adaptação e tornando-as super-resistentes", completou. Essas bactérias podem aparecer em qualquer lugar devido ao uso excessivo de antimicrobianos. Os médicos devem ser orientados a prescrever antibióticos só quando necessário e os hospitais precisam dispor de uma 'reserva terapêutica', ou seja, um estoque dos antibióticos mais fortes. "Eles são a última arma de salvação dos pacientes que estão fragilizados e em internação", afirmou Hênio. Segundo o infectologista, uma forma eficaz de evitar a propagação de bactérias em qualquer ambiente é higienizar sempre as mãos com água, sabão e álcool, além de tomar antibiótico apenas com prescrição médica, respeitando horário, período e dosagem. Outras doenças Hênio Lacerda falou ainda sobre as campanhas de prevenção d a Dengue, uma vez que o verão está chegando e as chuvas passam a ser mais constantes. Com o clima favorável, os focos começam a ser mais frequentes. "Incentivo as comunidades a não deixar água acumulada em casa; alerto às entidades responsáveis para não deixar para a última hora o trabalho de alerta", disse. Surgida em 1996, a Dengue tipo 1 estava sob controle até o ano passado, quando começaram a surgir novos casos isolados. "Existe uma preocupação com o surgimento do tipo 4 (hemorrágica), se ambas surgirem ao mesmo tempo, as dificuldades para o tratamento serão ampliadas", alerta. Sobre o vírus do Sarampo, o infectologista foi direto: uma doença erradicada no século XX, não deveria ter retornado e afetado a população novamente. "Já existe vacina. O que ocorreu foi devido à desinformação da população em relação à vacinação", disse. Cólera, tuberculose e varicela estão sob controle no Estado, mas o infectologista aconselha a a população a se informar sobre cada uma delas, suas formas de prevenção e tratamento. "Estou disponível, assim como qualquer infectologista, a alertar, tranquilizar e esclarecer a população sobre doenças contagiosas; no demais, oriento: não consumam medicamentos sem um diagnóstico. Zelem pela própria vida e pela vida do próximo", concluiu. Assessoria de Comunicação do Cremern Telefone: 4006-5343 Contatos: Casciano Vidal: 9990-1473 Ana Carmem: 9909-4100
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte -Todos os direitos reservados
Av. Rio Branco, 398 – Cidade Alta - CEP 59.025-001 Natal/RN Fones: (84) 4006-5311, (84) 4006-5312
e-mail: atendimento@cremern.org.br CNPJ: 24.517.609/0001-09
 

FECHAR X