Rede dos Conselhos de Medicina
ÓRGÃOS // DOAÇÃO E TRANSPLANTE EM DISCUSSÃO - Leia mais notícias no Clipping Cremern 25/05/2010
DIÁRIO DE NATAL ÓRGÃOS // DOAÇÃO E TRANSPLANTE EM DISCUSSÃO A doação e o transplante de órgãos serão debatidos hoje, a partir das 19h30, no auditório do Memorial da Medicina, dentro do Fórum Dilemas Éticos, promovido pelo Conselho Regional de Medicina. O evento contará com duas palestras, sendo a primeira proferida por Carlos Silvado, com o tema Diagnóstico de Morte Encefálica. A segunda palestra será por Reginaldo Carlos Boni, com o tema Captação de Órgãos. Informações: 9962-3678. H1N1 // SESAP CRIA GRUPO DE AÇÃO Auxiliar o município do Natal na nova etapa de vacinação contra a H1N1 é o intuito da força-tarefa criada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), após reunião realizada na manhã de ontem. O acordo de cooperação entre o estado e município pretende permitir uma maior atuação nos postos de saúde que apresentam deficiências no atendimento à população. A medida foi tomada após anúncio do Ministério da Saúde de ampliação da campanha, do dia 24 de maio a 2 de junho. O foco desta nova etapa serão as crianças de dois a menores de cinco anos, além de gestantes e adultos com idades entre 30 a 39 anos que ainda não se vacinaram. URGÊNCIA // ASPOSENTADA PRECISA DE SANGUE A aposentada Maria das Graças Pessoa de Oliveira está internada na UTI do Natal Hospital Center e necessita de 22 doadores de qualquer tipo de sangue. Os doadores podem comparecer ao Hemovida, que fica na Avenida Nilo Peçanha, 199, Petrópolis. O telefone é 3202-4289. O contato direto com a família pode ser feito com Catarina, através do 9106-5600. PALESTRAS // SAÚDE E SUCESSO EM PAUTA O auditório da livraria Siciliano vai receber três palestras sobre geriatria, fitoterápicos na obesidade e sucesso pessoal, durante o 1º Ciclo de Palestras da Map Consultoria e Eventos, que ocorre hoje, amanhã e na quinta-feira. As palestras são sempre a partir das 19h no auditório da livraria no Midway Mall. O evento ajuda na montagem da Biblioteca da Casa do Bem. As inscrições estão sendo feitas pelo site www.mapconsultnatal.com.br ou pelos telefones 9982-4234 (José Augusto) ou 9971-4189 (Patrícia). O evento foca na questão da qualidade de vida e começou com temas sobre os transtornos alimentares e administração do tempo. TRIBUNA DO NORTE POSTOS RECEBEM REFORÇO DE PESSOAL A partir de hoje os postos de saúde de Natal vão ganhar reforços para atuar na campanha de vacinação contra H1N1 de crianças e adultos. A Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) está cedendo 10 profissionais para o município. Os postos que receberão apoio são o de Mirassol, Nova Descoberta, São João, Brasília Teimosa e Pirangi que terão suas equipes reforçadas com um vacinador. O posto de Nova Descoberta foi escolhido porque a vacinação é feita em apenas um horário. Segundo funcionários da unidade, a pessoa especializada em aplicar a vacina nas crianças só trabalha pela manhã. Mas com a chegada do reforço, a população vai contar com atendimento nos dois turnos. A Sesap irá pagar a diária para esses profissionais e o município fornecerá a alimentação. Essa medida foi necessária após anúncio, do Ministério da Saúde, de ampliação da campanha, no período de 24 de maio a 2 de junho. O foco desta nova etapa será as crianças de dois anos a menores de cinco anos, além de gestantes e adultos com idades entre 30 a 39 anos que ainda não se vacinaram. “Criamos uma força-tarefa para ajudar o Estado, principalmente, Natal, a alcançar a sua meta. O acordo de cooperação entre o Estado e município irá permitir uma maior atuação nos postos de saúde que apresentam deficiências no atendimento à população”, disse a subcoordenadora de vigilância epidemiológica da Sesap, Juliana Araújo. Para esta nova etapa da campanha, o Ministério da Saúde irá enviar 185.230 doses para o RN. Desse total, 84.200 irão chegar nesta semana e o restante na próxima. No primeiro dia de prorrogação do prazo da vacinação, boa parte dos postos registrou uma grande movimentação. No posto São João, no Tirol, só ontem foram aplicadas mais de 600 doses. “Estamos oferecendo a vacina nos dois turnos e além disso, tivemos que disponibilizar três salas para a vacinação para conseguir atender à demanda”, disse o administrador da unidade, Felipe Ronaldo Oliveira. Para o Rio Grande do Norte a meta do Ministério da Saúde é vacinar 1 milhão 453 mil e 739 pessoas. Até hoje, foram vacinadas 971.640 pessoas, ou seja, 66,84% da população convocada. “Acredito que a força-tarefa montada pelo Estado e Município vai conseguir atingir a meta de vacinação até a sexta-feira”, disse Juliana Araújo. As crianças menores de dois anos ultrapassaram a meta, numa cobertura de 110,25% (81.902 crianças). A preocupação da Sesap está sendo a vacinação dos adultos com idade entre 30 e 39 anos. Até hoje apenas 36,60% foram vacinados, ou seja, 168.304 pessoas compareceram aos postos de saúde, enquanto a meta seria de 459.090. Outra preocupação é com as gestantes. A meta de vacinação é o alcance de 56.083 mulheres, enquanto foram vacinadas apenas 31.919, configurando uma cobertura de 56,91%. Vacina pode interferir no resultado dos testes HIV A vacina contra o vírus H1N1 pode interferir no resultado dos testes de HIV, provocando um resultado positivo para a doença, mesmo que a pessoa não esteja infectada. Mas um teste confirmatório posterior, obrigatório no Brasil antes da liberação do exame, impede que as pessoas recebam um resultado falso positivo para o vírus da Aids. De acordo com o infectologista e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Hênio Lacerda, acontece uma reação cruzada entre os anticorpos do H1N1 e do HIV. “Quando o organismo recebe a vacina, ele produz anticorpos específicos e inespecíficos. No caso do H1N1, também são produzidos anticorpos para atuar contra o vírus do HIV ”, explica Hênio Lacerda. Só depois de algum tempo de ter tomado a vacina – entre 30 e 90 dias dependendo do organismo – é que serão produzidos apenas os anticorpos específicos do H1N1. O médico alertou que outras doenças, como o Lupus, também podem gerar testes falso-positivos. Em nota, o Ministério da Saúde, informou que “O falso-positivo não ocorre em todos os exames de HIV pós-vacinação contra H1N1, mas apenas em uma pequena parcela. Nos casos em que houver resultado positivo, a orientação do Ministério da Saúde, por meio da Coordenação de DST/AIDS, é que a investigação seja feita com uso de outro teste, denominado Western Blot, e também que o paciente seja reconvocado para colher nova amostra de sangue após 30 dias”. O infectologista explicou que mesmo depois dos três testes darem positivos para o diagnóstico de HIV, o médico solicita outros dois exames: a carga viral e o CD4, que analisam as células atingidas pelo vírus. “Não há motivos para alarme, essa nota do MS foi mais para os laboratórios e profissionais da saúde. MORTALIDADE INFANTIL TEM QUEDA DE 61,7% NO BRASIL São Paulo (AE) - A taxa de mortalidade infantil no Brasil caiu 61,7% nas últimas duas décadas, segunda estudo divulgado pela revista "The Lancet". Embora tenha subido nove posições no ranking internacional, o País ainda permanece na 90ª posição, com índices bem mais altos que os registrados em países desenvolvidos. Os piores indicadores estão nas Regiões Norte e Nordeste. As mortes de crianças entre 0 e 5 anos no Brasil passaram de 52 por mil nascimentos em 1990 para 19,8 por mil em 2010. A taxa anual de redução entre 1970 e 2010 foi de 4,8%, apontou o estudo. Se continuar nesse caminho, o País tem chance de atingir antes de 2015 uma das metas do milênio: reduzir em dois terços a mortalidade infantil. Para Marcia Furquim de Almeida, professora da Faculdade de Saúde Pública da USP, a melhora dos índices brasileiros é explicada pela expansão da assistência médica e pela interiorização da atenção básica promovida pelo Programa de Saúde da Família. Ela destaca ainda a redução da desnutrição e das doenças infecciosas "Os principais gargalos do País são as regiões Norte e Nordeste, onde estão os piores índices", avalia. "Nós, do Ministério da Saúde, e as organizações internacionais que nos monitoram temos convicção de que vamos cumprir a meta até no máximo 2013", diz Adson França, assessor do ministro José Gomes Temporão. Para isso, diz ele, foi firmado um pacto entre o governo federal e os governos estaduais e municipais das Regiões Nordeste e da Amazônia Legal. "Elegemos 256 municípios dessas regiões como prioridade, pois neles se concentram 50% das mortes", conta França. Entre as estratégias para combater o problema estão a ampliação dos bancos de leite materno, a criação de novos leitos de UTI neonatal e a capacitação de médicos para o acompanhamento da gestação e do parto. Mundo As mortes de crianças em todo o mundo parecem ter diminuído em um ritmo mais rápido que o previsto por autoridades, aponta um novo estudo publicado ontem no site da revista médica britânica The Lancet. Cientistas calcularam que 7,7 milhões de menores de cinco anos morrerão em 2010, quando em 1990 morreram 12 milhões deles. O estudo utilizou mais dados que outros e um modelo estatístico melhorado. A nova estimativa é bastante menor que a última cifra de mortes de crianças do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Em 2008, o órgão da ONU havia afirmado que 8,7 milhões de crianças morriam a cada ano por causas evitáveis como a diarreia, a pneumonia e a malária. "Estamos um pouco mais avançados do que pensávamos", afirmou Christopher Murray, um dos autores do estudo, diretor do Instituto de Medições e Avaliação de Saúde, da Universidade de Washington. Murray e seus colegas revisaram informações de 187 países, de 1970 a 2009. Eles descobriram que as mortes infantis caíram num ritmo de 2% ao ano. Apesar disso, a queda é menor que a de 4,4% necessária para se alcançar a meta as Nações Unidas de reduzir as mortes infantis em dois terços até 2015.Murray disse que a mortalidade infantil se reduziu de maneira importante em países como Libéria e Níger, mas que não havia muito progresso em países ricos como a Grã-Bretanha ou os Estados Unidos. COMEÇA VACINAÇÃO DE CRIANÇAS DE 2 A 5 ANOS CONTRA GRIPE SUÍNA Os pais de crianças entre 2 anos e 5 anos anos incompletos podem levar seus filhos aos postos de saúde para serem vacinados contra a influenza A (H1N1) – gripe suína – a partir de hoje (24). Segundo o Ministério da Saúde, há 9,6 milhões de brasileiros nesta faixa etária. O prazo para a imunização vai até o dia 2 de junho. As crianças receberão a dose da vacina dividida em duas. Dessa forma, deverão voltar ao posto de saúde 21 dias depois de receberem a primeira meia dose para a aplicação do restante. De acordo com o ministério, já foram vacinados 63 milhões de pessoas que integram os grupos prioritários definidos pela pasta, o que representa mais de 70% do total. Alguns estados, contudo, ainda não conseguiram atingir a meta de imunizar pelo menos 80% do público-alvo. Para esses casos, a recomendação é de que seja feito um reforço na campanha. Até o dia 8 de maio, 540 pessoas infectadas pelo vírus Influenza H1N1 haviam sido internadas em todo o país, das quais 18% estavam grávidas. Foram registradas até aquela data 64 mortes provocadas pela doença, sendo que 30% eram gestantes. Fonte: Agência Brasil GAZETA DO OESTE NUTRICIONISTA EXPLICA COMO O DISTÚRBIO DA ANOREXIA PODE SER PERCEBIDO PELOS FAMILIARES Não há dúvidas quanto à satisfação em estar com o corpo em forma. No entanto, quando a busca por um corpo dito "perfeito" ultrapassa os limites da racionalidade, ao invés de trazer saúde, os esforços podem ser resultados de distúrbio alimentar, mais conhecido como anorexia. O problema, mais frequente em adolescentes, pode se prolongar por toda a vida. Além disso, embora os homens também apresentem anorexia, o distúrbio é mais frequente nas mulheres. Do total de pessoas que apresenta o problema, cerca de 90% fazem parte do público feminino, como informa a nutricionista Jarda Jacinta. Ela explica que o anoréxico é a pessoa que se acha gorda, mesmo estando abaixo do peso ela se considera gorda e, por isso, deixa de comer. A situação é diferente da enfrentada pelas pessoas que apresentam bulimia. Nesse último caso, a pessoa que apresenta o transtorno come, mas força o vômito posteriormente. Já quem tem anorexia, nos casos mais graves, chega a evitar a ingestão de água, temendo engordar. A nutricionista acrescenta que os pais podem perceber o problema observando o comportamento dos filhos durante as refeições. Geralmente, os anoréxicos colocam a comida no prato e espalham o alimento sem comer nada. A nutricionista alerta a família, para que fique atenta para a gravidade do problema. Ela acrescenta que, geralmente, o quadro de anorexia é apresentado por pessoas que, na infância, sofreram rejeição por serem "gordinhas". Jarda Jacinta comenta que algumas crianças lidam bem com isso, mas outras crescem com a "ideia" na cabeça e acabam desenvolvendo anorexia. Além disso, às vezes, quando essas crianças emagrecem as pessoas começam a perceber e elogiar. Então, ela vai querer emagrecer ainda mais. De acordo com Jarda Jacinta, o tratamento é feito por uma equipe multidisciplinar, composta por nutricionista, psicólogo e, em certos casos, até por um profissional de psiquiatria. Além disso, em graus elevados do distúrbio pode ser necessário o internamento do anoréxico. Na hora de escolher o profissional que irá realizar o tratamento, é importante que seja alguém em quem o adolescente confie. Os pais também têm que demonstrar calma e amor. Jarda Jacinta também lembra que, às vezes, as pessoas querem emagrecer, mas esquecem que o tipo físico não é o estipulado pelo "padrão" de beleza, pois, algumas pessoas, por mais que emagreçam, vão continuar com quadris largos e pernas grossas. CAPACITAÇÃO SOBRE HANSENÍASE TERMINOU ONTEM A Gerência Executiva da Saúde promoveu o "Ciclo de Atualização em Hanseníase", dirigido a profissionais de saúde, como médicos, acadêmicos de medicina, enfermeiros e estagiários de enfermagem. O encontro ocorreu no auditório da Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte. De acordo com a gerente Executiva da Saúde, Jacqueline Amaral, a ideia é atualizar os profissionais quanto ao diagnóstico, exames complementares, tratamento, reações e incapacidades em pacientes de hanseníase. Já os profissionais da área de enfermagem tiveram capacitação específica com relação sistemática de atendimento ao paciente com hanseníase e avaliação neurológica. A DOENÇA - Os sinais e sintomas da hanseníase estão localizados principalmente nas extremidades das mãos e dos pés, na face, nas orelhas, nas costas, nas nádegas e nas pernas. A doença se desenvolve lentamente, mas pode causar reações agudas (febre, caroços no corpo, inchaços) e neurites (dor e formigamento nos nervos, dormência, diminuição da força muscular das mãos e dos pés, acarretando prejuízo de movimentos finos, a exemplo do movimento de pinça com os dedos) e incapacidades físicas que evoluem para deformidades. (Fonte: www.bancodesaúde.com.br) GESTÃO DA REDE SAMU 192 SERÁ DISCUTIDA HOJE EM NATAL Definir as ações para gestão da rede de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) em todo o Estado. Este é o objetivo do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde, que receberá a adesão dos prefeitos de 117 municípios do Rio Grande do Norte. A Secretaria Estadual de Saúde (SESAP) e a Federação dos Municípios do RN (FEMURN) promovem hoje, 25, uma Assembleia Geral no Auditório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), às 10h, para assinatura do protocolo de intenções de adesão ao consórcio. O evento contará com a presença do secretário estadual de Saúde, George Antunes, e dos prefeitos dos 117 municípios. Com base na lei federal 11.107/05 a proposta do consórcio foi lançada no dia 2 de março deste ano. Desde então a Secretaria Estadual atuou no apoio e mobilização dos prefeitos, com auxílio na elaboração de minutas e documentos para aprovação e adesão ao consórcio. Selma Santiago, coordenadora do Samu, assegura que "após a Assembleia será possível dar início ao processo de abertura de editais tanto para compras e serviços quanto para a realização de um novo concurso público, com a previsão de contratação de cerca de 900 profissionais necessários para implantação dos Samus regionais". O projeto de regionalização da rede Samu garante a presença do Sistema Estadual de Atenção às Urgências pré-hospitalares em 100% do território potiguar, possibilitando um efetivo acesso à saúde para toda a população. A regionalização permitirá a presença do Samu em três regiões do RN: A macrorregião metropolitana (com 60 municípios), macrorregião Oeste/Alto Oeste (62 municípios) e macrorregião Seridó/Trairi (44 municípios). GOVERNO DO ESTADO E PREFEITURA DE NATAL CRIAM FORÇA-TAREFA PARA ATUAR CONTRA VÍRUS H1N1 O Governo do Estado cria força tarefa, através da Secretaria da Saúde Pública, com o objetivo de auxiliar o município de Natal na nova etapa de vacinação contra a H1N1. A força-tarefa, criada em reunião entre representantes da Sesap e da Prefeitura de Natal, nesta segunda-feira, 24, vai possibilitar maior atuação nos postos de saúde que apresentam deficiências no atendimento à população. A medida foi tomada após o Ministério da Saúde anunciar a ampliação da campanha de vacinação - que irá de 24 de maio a 2 junho. Esta etapa de vacinação será destinada as crianças de 2 a 5 anos, gestantes e adultos entre 30 e 39 anos que ainda não se vacinaram. Representantes da Secretaria Estadual de Saúde Pública e da Prefeitura de Natal também decidiram que o Estado irá ceder 10 profissionais da Saúde para atuarem à serviço do município. Esses profissionais irão atuar na vacinação de crianças e adultos, de terça (25) a sexta-feira (28), nos postos de saúde que apresentarem carência de pessoal. Os profissionais cedidos pela Sesap atuarão nos postos de saúde de Mirassol (2), de São João (2), Brasília Teimosa (2) e Pirangi (1). O Estado vai pagar as diárias desses profissionais e a Prefeitura de Natal fornecerá a alimentação. Representantes de Estado e município também trataram da volta dos postos volantes de vacinação. Para essa etapa da campanha, o Ministério da Saúde vai enviar 185.230 doses para o Rio Grande do Norte. Desse total, 84.200 já chegam esta semana, e o restante virá na próxima. A meta de vacinação contra a H1N1 para o Rio Grande do Norte é de 1 milhão 473 mil e 739 pessoas. Até hoje, foram vacinadas 955.127 pessoas - o que representa 65,70% da população convocada. A vacinação de crianças menores de dois anos superou a meta estabelecida - alcançando 109,63% de cobertura. A Secretaria Estadual de Saúde está com suas atenções voltadas para a vacinação de adultos com idade entre 30 a 39 anos. Até hoje só foram vacinados 34,61% do contingente convocado - representando 158.883 pessoas, enquanto a meta é de vacinação de 459.000. Entre as gestantes, a meta de vacinação é de 56.083 mulheres, mas até agora foram vacinadas apenas 31.767, ou seja, uma cobertura de 56,64%. A reunião contou com as presenças de 15 profissionais da Saúde Estadual, da coordenadora de Imunização da Sesap, Jeanny Guedes, da coordenadora de Epidemiologia da Sesap, Juliana Araújo, e da coordenadora de Imunização da Prefeitura de Natal, Genilsen Freitas. O MOSSOROENSE CAMPANHA É ESTENDIDA E INCLUI VACINA EM CRIANÇAS DE ATÉ 5 ANOS O Ministério da Saúde prorrogou o prazo da campanha de vacinação contra o vírus H1N1 em todo o país. Além de estender o período para quem ainda não se vacinou, a coordenadora de imunizações do município, Norma Sena, disse que o ministério ainda habilitou uma nova faixa etária para se vacinar. Desta vez, as crianças com até cinco anos incompletos poderão receber a dose nos postos de saúde. Ela informou que não foram enviadas doses adicionais para Mossoró. No entanto, os postos ainda possuem a quantidade suficiente para continuar o trabalho com a população até a data prevista. "Todos os postos de saúde têm as doses, e a II Unidade Regional de Saúde Pública (II Ursap) também. Se faltar doses, é por falta de gerenciamento nos postos", explica Norma. Já em relação às doses da vacina contra a gripe comum, há uma grande possibilidade dos estoques terminarem. "Nós não recebemos a quantidade necessária, só cerca de 80% do que precisávamos", disse. O levantamento feito por Mossoró sugeriu uma população de idosos de 23.454, enquanto a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) registrou 21.440 idosos. "Desse total nós só recebemos da II Ursap 17.690 doses. Muitos postos já estão sem a vacina. Nós já comunicamos à diretora da unidade, pedindo que ela tentasse, junto ao Estado, conseguir mais doses para Mossoró", explicou a coordenadora. Até agora 11.583 idosos já foram vacinados contra a gripe comum, um percentual de 54% dessa população. Mesmo com a dificuldade na vacinação dessa faixa, os demais públicos que estiveram dentro das cinco etapas da vacinação contra a H1N1 foram vacinados satisfatoriamente. A meta de 80% de vacinação para cada etapa foi atingida em Mossoró pelos adultos de 20 a 29, que alcançaram 89,7% de cobertura vacinal, com 41.245 pessoas imunizadas. As crianças menores de dois anos e os doentes crônicos maiores de 60 anos superaram a meta registrando um percentual de 129% e 124% cada. Em números, Mossoró já protegeu 7.649 crianças e 5.413 idosos com problemas crônicos. "Esse percentual é maior do que 100%, pois o levantamento realizado pelo MS sobre o número de crianças e idosos no município é menor que o nosso", esclarece Norma. As gestantes e os doentes crônicos com menos de 60 anos alcançaram 72,2% e 53,9%, respectivamente. Apenas o público com faixa etária entre 30 e 39 anos está com percentuais bem abaixo do esperado. Até agora só 36,5% foram vacinadas, ou seja, 11.375 pessoas. "Além dessa ter sido a última etapa, esse público é o mais resistente. Geralmente eles trabalham e dizem que não têm tempo. Além disso, são bastante saudáveis e não querem se vacinar. Acho que será difícil atingir essa meta, mas quem sabe?", comenta Norma. Quem ainda não se vacinou deve se proteger contra o vírus que já matou centenas de pessoas no país e três em Mossoró. As vacinas são gratuitas e estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde do município (UBS). ASSEMBLEIA GARANTE PROJETO DE REGIONALIZAÇÃO DO SAMU PARA ESTENDER SERVIÇO A 100% DO RIO GRANDE DO NORTE Definir as ações para gestão da rede Samu 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) em todo o Estado. Este é o objetivo do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde, que receberá a adesão dos prefeitos de 117 municípios do Rio Grande do Norte. A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e a Federação dos Municípios do RN (Femurn) promovem hoje (25) uma Assembleia Geral no auditório do Sebrae, às 10h, para assinatura do protocolo de intenções de adesão ao consórcio. O evento contará com a presença do secretário estadual de Saúde, George Antunes, e dos prefeitos dos 117 municípios. Com base na Lei Federal 11.107/05, a proposta do consórcio foi lançada no dia 2 de março deste ano. Desde então a Sesap atuou no apoio e mobilização dos prefeitos, com auxílio na elaboração de minutas e documentos para aprovação e adesão ao consórcio. Selma Santiago, coordenadora do Samu, assegura que "após a assembleia será possível dar início ao processo de abertura de editais tanto para compras e serviços quanto para a realização de um novo concurso público, com a previsão de contratação de cerca de 900 profissionais necessários para implantação dos Samus regionais". O projeto de regionalização da rede Samu garante a presença do Sistema Estadual de Atenção às Urgências pré-hospitalares em 100% do território potiguar, possibilitando um efetivo acesso à saúde para toda a população. A regionalização permitirá a presença do Samu em três regiões do RN: A macrorregião Metropolitana (com 60 municípios), macrorregião Oeste/Alto Oeste (62 municípios) e macrorregião Seridó/Trairi (44 municípios). JORNAL DE FATO MAIS DE 7 MIL CRIANÇAS SÃO VACINADAS Mais de sete mil crianças já foram imunizadas contra a gripe H1N1 em Mossoró. Esse número, no entanto, deve aumentar nesta semana, depois que o Governo Federal anunciou a prorrogação da campanha para as crianças de 2 a menos de 5 anos. Na fase anterior, apenas as crianças de zero a menos de dois anos foram imunizadas. A campanha segue até o próximo dia 2 de junho e quem pertence a grupos de risco de contágio do vírus e ainda não foi vacinado também terá uma nova oportunidade nesse novo período. O Governo chama atenção para as gestantes e adultos entre 30 e 39 anos, pois com a aproximação do período pós-inverno a circulação viral aumenta significativamente. Somente em Mossoró, quase 80 mil pessoas já receberam a dose da vacina, segundo balanço da Vigilância Epidemiológica de Mossoró. Segundo a coordenadora da campanha de vacinação no município, Norma Sena, o desempenho da cidade é considerado dentro do nível nacional. "Em algumas categorias até ultrapassamos o índice nacional, embora em algumas faixas etárias tivemos dificuldade de vacinar as pessoas", confessa Norma Senna. Segundo Norma Senna, o principal motivo que tem impedido as pessoas de procurar a unidade básica de saúde para receber a dose são as reações. Porém, ela explica que "é muito comum as reações, mas não representam nenhum perigo". Ela detalha que é comum sentir leves dores na cabeça, febre, desconforto no local da injeção. Conforme balanço do Ministério da Saúde, dos grupos de maior risco, quase 100% dos trabalhadores da área de saúde foram vacinados, assim como crianças de seis meses a dois anos. Os indígenas e pacientes com doenças crônicas, incluindo idosos, estão em 80%. Gestantes, em 68%. Cerca de 77% de adultos entre 20 e 29 anos foram vacinados e apenas 37% dos que estão entre 30 e 39 anos. Quem ainda não se vacinou deve procurar uma das 48 Unidades Básicas de Saúde de Mossoró. Assessoria de Comunicação do Cremern Telefone: 4006-5343 Contatos: Casciano Vidal: 9990-1473 Ana Carmem: 9909-4100
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner