Rede dos Conselhos de Medicina
HOSPITAIS // PESQUISAS CONTRA INFECÇÕES - Leia mais notícias no Clipping Cremern 15/09/2010
DIÁRIO DE NATAL HOSPITAIS // PESQUISAS CONTRA INFECÇÕES Edital publicado ontem no Diário Oficial da União visa a apoiar a realização de pesquisas que contribuam para ampliar o conhecimento acerca de infecções hospitalares nos serviços de saúde no Brasil. O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Ministério da Saúde esperam com isso mapear a incidência de infecções e reduzir as taxas de mortalidade e os custos por infecções hospitalares. A data limite para submissão dos projetos é 18 de outubro. A proposta deverá se configurar como inquérito epidemiológico de âmbito nacional, descritivo e observacional, realizado em uma amostra de instituições hospitalares do SUS e da saúde suplementar até 200 leitos. SERVIDORES MUNICIPAIS DA SAÚDE AMEAÇAM PARAR Após classe médica ter deflagrado greve, municipalizados também planejam paralisar as atividades Os servidores municipais da Saúde cruzarão os braços a partir da próxima sexta-feira. O edital foi publicado ontem pelo Sindicato dos Servidores da Saúde do RN (Sindsaúde/RN), e a decisão saiu em assembleia realizada na última sexta-feira. A categoria reivindica a reformulação de 19 pontos no Projeto de Lei do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) que estariam com falhas. A prefeitura, contudo, afirmou que recebeu com surpresa a notícia, já que havia agendado para a tarde de hoje uma reunião com os servidores. Dentre os pontos questionados pelo Sindicato dos Servidores da Saúde do RN (Sindsaúde/RN), estão o fato de o cargo de auxiliar de enfermagem ainda ser enquadrado como nível fundamental, quando a formação exige, atualmente, nível médio; a situação dos municipalizados, que não teriam garantido o recebimento das gratificações; o enquadramento; a insalubridade; a manutenção da Gratificação Específica de Atenção à Saúde Mental (Geasm) e a gratificaçãode plantão e produtividade, que estariam sendo transformadas em abono. "Me estranha a novidade da greve, pois não houve negociação e estamos com uma reunião marcada para amanhã [hoje] à tarde", declarou Sylvio Eugênio, secretário executivo do Gabinete da Prefeita. "Nós conversamos algumas vezes com os servidores e eles se mostraram abertos à nossa explanação sobre o plano, inclusive contribuindo com sugestões", completou. RUY PEREIRA // EX-SECRETÁRIO DÁ NOME A NOVO HOSPITAL O novo hospital estadual, que vai diminuir a superlotação do Hospital Walfredo Gurgel, terá o nome do ex-secretário de Estado Ruy Pereira, falecido no último dia 11 de fevereiro. Até o final deste mês, a rede estadual hospitalar poderá contar com mais 100 novos leitos, graças ao contrato de locação firmado pelo Governo do Estado com o Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Rio Grande do Norte - antigo ITORN - para uso de toda a estrutura da unidade hospitalar, localizada na rua Joaquim Manoel, no bairro Petrópolis, incluindo mobília e utensílios indispensáveis ao funcionamento de um hospital. EVENTO // SAMU NATAL COMEMORA OITAVO ANIVERSÁRIO Nesta quarta-feira, o Samu abre as comemorações de aniversário com um ciclo de palestras. A primeira delas, da psicóloga Cristiane Medeiros, debaterá o tema "Abalo emocional da emergência- lidando com o luto". Na sequência, o cirurgião e professor de Medicina da UFRN, Edilson Pinto falará sobre "Como evitar a síndrome de Burnout- lidando com a emergência". Amanhã, a programação contará com a palestra do 1º tenente da aeronáutica, Rafael Gonçalves, sobre "O transporte aéreo médico", quando abordará as diversas nuances sobre o resgate e o transporte de pacientes por via aérea. O enfermeiro Agripino Dantas comandará a 2ª palestra do dia, sobre "Como reconhecer o paciente grave". A 3ª palestra abordará o tema "Incidente com múltiplas vítimas". Nela, o coordenador do NEP, o médico Adson Vale falará sobre o resgate, a remoção, a identificação e o atendimento nos casos de acidentes com mais de 5 vítimas. O dia se encerrará com um torneio de futebol envolvendo as equipes de atendimento pré-hospitalar. Na sexta feira pela manhã, dia exato em que o Samu Natal completa 8 anos de existência, os funcionários do órgãos participarão de um ato ecumênico comandado pelo Pe. Campos, seguido de um café da manhã. A última palestra do ciclo acontecerá à tarde, onde o médico psiquiatra Marcelo Kimati, falará sobre "As urgências do comportamento", ensinando a atender os casos de surtos e distúrbios psiquiátricos. TRIBUNA DO NORTE MINISTRO DA SAÚDE VISITA NOVO HOSPITAL ESTADUAL NESTA QUARTA O ministro da Saúde José Gomes Temporão, acompanhado do governador Iberê Ferreira de Souza, visitam o novo hospital estadual do Rio Grande do Norte – Hospital Estadual Dr. Ruy Pereira - nesta quarta-feira (15), às 16h30. O ministro também anuncia um aumento no teto da Saúde do Estado. A sede da nova unidade hospitalar (antigo Itorn) é na rua Joaquim Manoel, em Petrópolis. “Este é um novo momento para a Saúde do Rio Grande do Norte. Os norte-riograndenses terão serviços de mais qualidade com o novo hospital”, observou o governador Iberê Ferreira de Souza. Na ocasião, também será anunciada a data de inauguração da unidade, que vai diminuir a superlotação do Hospital Walfredo Gurgel. Com ela, a rede pública estadual hospitalar contará com mais 100 novos leitos, porque o Governo do Estado firmou contrato de locação com o Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Rio Grande do Norte – o antigo Itorn - para uso de toda a estrutura da unidade hospitalar, incluindo mobília e utensílios indispensáveis ao funcionamento de um hospital. * Fonte: Agência RN. VÍRUS DA DENGUE VINDO DA VENEZUELA É ENCONTRADO Boa Vista (AE) - Duas amostras positivas encontradas em Roraima pertencem ao genótipo 2 do vírus da dengue 4, variante que circula na Venezuela, Colômbia e América Central. Trata-se do mesmo sorotipo detectado no Estado em 1982 - ou seja, não houve mutação ao longo dos anos. O sequenciamento genético foi feito por pesquisadores do Laboratório Central do Estado de Roraima, da Universidade Federal de Roraima (UFRR) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O grupo chegou à conclusão de que o vírus entrou pela Venezuela quando comparou o resultado do sequenciamento com os dados da dengue 4 cadastrados no banco mundial de genomas. “Tudo indica que a porta de entrada para a doença foi a Venezuela, onde há presença do agente infeccioso em algumas regiões”, disse o biomédico do Lacen, Rodrigo Melo Maito. A Venezuela faz fronteira com Roraima pela cidade de Pacaraima, a 250 quilômetros de Boa Vista. Ali, não há nenhuma restrição ao trânsito de pessoas. A partir de amanhã, uma equipe da Secretaria de Saúde de Roraima seguirá até a localidade para colher amostras de sangue de moradores que apresentaram sintomas da dengue nos últimos 30 dias. O objetivo da ação é identificar se o sorotipo 4 circula na fronteira para verificar a dispersão do vírus. Esse sorotipo preocupa porque a maioria da população brasileira não tem imunidade contra ele, o que aumenta o risco de uma epidemia. PACIENTES SAEM EM BUSCA DE ATENDIMENTO MÉDICO Com um furúnculo no joelho, o auxiliar de serviços gerais José Cipriano da Silva fez uma peregrinação por várias unidades de saúde de Natal até conseguir atendimento. Primeiro, procurou o posto de Nova Descoberta, onde mora. Encontrou as portas fechadas devido à greve dos médicos, iniciada no dia 5 de setembro. Dirigiu-se à Cidade Satélite e a situação era a mesma. Tentou o Hospital dos Pescadores na noite da segunda, e voltou para casa por causa do grande movimento. Retornou ao local ontem pela manhã e entrou na fila. O caso de Cipriano ilustra a realidade enfrentada no hospital, situado nas Rocas, que desde o começo da greve já registra crescimento de 40% no número de pacientes atendidos. A Prefeitura solicitou a decretação da ilegalidade da greve, mas até o final da tarde de ontem, o pedido ainda não tinha sido julgado. “É a velha história: a saúde vai de mal a pior. Tem muita demagogia e propaganda enganosa. Tive que ir em dois postos de saúde e vir ao hospital dos Pescadores duas vezes para ser atendido”, queixa-se José Cipriano. Ele precisou passar meia hora dentro de um ônibus até chegar às Rocas e entrar na fila formada na recepção. “O furúnculo no meu joelho está incomodando demais”, reclama. O aposentado Antônio Moreira, que mora em Dix-Sept Rosado, procurou o posto de Saúde da Cidade da Esperança para tomar uma injeção de bezetacil, sem sucesso. “Eles disseram que não tinha médico e eu tive que me deslocar até aqui na segunda de noite. Tinha mais de 20 pessoas na minha frente e eu voltei. Vim de novo na manhã da terça, cheguei às 8h40 e às 10h15 ainda tem mais de dez pessoas na minha frente. É preciso ter paciência”. Entre as pessoas que esperavam na fila, as queixas eram unânimes. A doméstica Maria Lúcia da Silva também procurou os postos da Cidade Satélite, Cidade da Esperança e Felipe Camarão, onde mora. “Todos estavam fechados devido à greve e os funcionários me mandaram vir para o Hospital dos Pescadores. Peguei um ônibus e demorei mais de uma hora para chegar. Se pudesse ir aos postos de saúde, seria bem pertinho de casa”, lamentava, reclamando de cansaço no coração e uma perna inchada. “Não durmo há três noites. É difícil me deslocar até às Rocas, mas morrer em casa é que eu não vou”, conformava-se. Por sua vez, a estudante Juliana Salviano levou a mãe, a aposentada Eva Monteiro, para o posto das Quintas, para se tratar de dores nos ossos. “Eles deveriam atender lá, mas nos mandaram para o Hospital dos Pescadores”, reclamava a filha. A administradora do Hospital das Rocas, Ana Celli da Costa Nunes Gomes, estima em 40% o aumento no número de atendimentos após o início da greve dos médicos da Prefeitura de Natal. “Nossa especialidade é urgência e emergência, mas estamos tendo demanda bem maior de atendimento ambulatorial. Com a greve, a situação piorou muito. Nossa escala de médicos está completa, com seis terceirizados nos plantões e quatro da clínica médica que são do quadro, mas não entraram em greve. A deficiência maior é de enfermeiros e técnicos de enfermagem”, constata. Segundo informações da direção, o hospital tem 87 enfermeiros e técnicos, faltando 12 profissionais para se chegar ao número ideal. O secretário municipal de Saúde, Thiago Trindade, diz que não há uma orientação específica de encaminhar os pacientes dos postos para o Hospital dos Pescadores. “O aumento no fluxo é uma migração natural, pois as pessoas procuram as unidades onde sabem que vão ser atendidas”, considera. Ele se diz otimista quanto aos rumos da greve, pois a Prefeitura teria feito propostas concretas aos médicos, e espera um desfecho positivo para os próximos dias. Servidores do município ameaçam parar sexta Além dos médicos, os servidores da saúde municipal de Natal prometem entrar em greve a partir da próxima sexta, de acordo com assembleia realizada na manhã de ontem, no auditório do Sindsaúde. Eles reivindicam a correção do que consideram “19 pontos com falhas” no Projeto de Lei do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV), enviado à Câmara pelo executivo municipal. A primeira atividade da paralisação será um Ato Público, às 9h da sexta, em frente à prefeitura. Entre os pontos questionados, os servidores reivindicam o enquadramento dos auxiliares de enfermagem, que hoje são de nível fundamental na categoria de nível médio. Querem a definição da situação dos funcionários municipalizados (cedidos por outros órgãos) sobre a continuidade do recebimento de suas gratificações, pois o PCCV só abrange os concursados. Pedem que o adicional de insalubridade incida percentualmente sobre os vencimentos, em vez do valor fixo proposto pela administração. A pauta de reivindicações inclui também a manutenção de gratificações e evitar que elas sejam transformadas em abonos; mudanças nos critérios de contagem no tempo para evolução na carreira, incluindo afastamento por licença-saúde e atuação em entidade sindical como efetivo exercício; e Adicional de Periculosidade de 30% sobre o vencimento-base, entre outros pontos. Centro cirúrgico permanece desativado na zona Norte Mesmo já tendo sido palco para duas inaugurações, realizadas pela atual prefeita, Micarla de Sousa, e pelo antecessor, Carlos Eduardo Alves, a Maternidade Leide Moraes, na Zona Norte, continua com o Centro Cirúrgico sem funcionar. Dois anos após a estrutura física da unidade ter sido entregue, são feitos apenas partos normais e curetagens. Cesarianas e cirurgias eletivas nunca foram feitas, devido à falta de estrutura e equipamentos adequados. A promessa é que o Centro Cirúrgico seja aberto até o final do mês. As placas não deixam dúvidas: em dezembro de 2008, último mês de sua administração, o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves inaugurou o prédio. E em março do ano seguinte, a prefeita Micarla de Sousa fez outra festa, que marcou o início dos partos normais e dos procedimentos de curetagem. “Havia uma série de condições inadequadas ao funcionamento do centro cirúrgico. Portas estreitas, iluminação insuficiente, janelas que permitiam a entrada de insetos. Os problemas foram corrigidos e talvez a inauguração aconteça no próximo dia 30”, diz o novo diretor-geral, Yuri Marques, que assumiu o cargo há poucos dias. Segundo ele, quando o Centro Cirúrgico for aberto, começarão a ser feitas as cesarianas e cirurgias eletivas de contracepção (laqueaduras). “Já temos os equipamentos necessários, faltando apenas alguns insumos. A quantidade de leitos vai aumentar de 23 para 42 e haverá três novas enfermarias”, informa. Walfredo Gurgel A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) está reativando leitos do anexo do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HWG). O espaço se localiza no Hospital Colônia Dr. João Machado (HJM), tem 25 leitos disponíveis e há a previsão de aumentar a quantidade. O objetivo é transferir, em definitivo, os pacientes e construir uma Unidade de Terapia Intensiva no HMWG. Anestesistas A administradora da Maternidade das Quintas, a pedagoga Francinete de Medeiros Pinheiro, disse ontem que não tinha como responder sobre a decisão da prefeitura de contratar anestesistas terceirizados para atuar naquela unidade mista. Mas, ela confirmou que a escala médica da unidade está completa, inclusive com os 17 profissionais associados à Coooperativa dos Anestesiologistas (Coopanest). “Nós temos um anestesista de dia e outro à noite, que atuam por regime de plantão”, disse ela, além de três obstetras por dia, dois neonatologistas. “A escala está completa, não existe nenhuma preocupação com relação a isso”. Segundo ela, o Centro Cirúrgico que fora fechado há oito anos já está, a partir de hoje, em condições de funcionar depois de ter passado por adequações. Francinete Pinheiro informou que a Maternidade das Quintas, situada na rua dos Paiatis, faz em média 200 partos por mês e de agora em diante, poderá realizar cirurgias cesáreas para as mulheres que não podem ter parto natural. Ela explicou ainda que na unidade das Quintas não se faz curetagem, porque lá só existe uma sala no centro cirúrgico, mas lembrou que esse procedimento já é feito na Maternidade Leide Morais. A administradora da Maternidade disse que o centro cirúrgico conta com um centro de recuperação, com dois leitos, e uma enfermaria com seis leitos. “Nós temos espaço agora para atender a demanda”. SESAP REATIVA 25 LEITOS DO ANEXO DO HOSPITAL WALFREDO GURGEL Quase um ano depois, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) reativou os 25 leitos do anexo do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HWG), localizado no Hospital Colônia Dr. João Machado , na avenida Alexandrino de Alencar. O objetivo é transferir, em definitivo, os pacientes e construir uma Unidade de Terapia Intensiva no HMWG. O espaço está funcionando como uma clínica médica atendendo pacientes com a saúde estabilizada. “As pessoas que estão vindo para o anexo estão saindo da UT (Unidade de Transferência) do Walfredo”, disse assistente social do anexo, Rosineide Lima. “Hoje temos cinco enfermarias com 25 leitos ao todo”, disse Rosieneide, contando que há expectativa de aumentar a quantidade. A clínica conta com uma equipe multidisciplinar formada por nutricionista, enfermeiro, técnico de enfermagem, motorista, fisioterapeuta, dentre outros. “O João Machado cuidou da estruturação física e o Walfredo trouxe a equipe médica e os medicamentos”, disse a assistente social. Para Rosieneide, “o objetivo é desafogar o HWG”. O anexo também conta com uma praça arborizada, e é apontada pela assistente social como um aspecto positivo na recuperação dos pacientes. “Além de estar num local ventilado com árvores, eles (pacientes) podem interagir”. Jane Eyre, nutricionista do anexo, contou que o ambiente possui uma estrutura que vai trazer mais conforto ao paciente e ao seu acompanhante. “Os pacientes ficam mais seguros com um acompanhante”. Maria de Fátima Lopes, 55, está se preparando para fazer um cateterismo, ficou no HWG durante quase 20 dias e foi transferida para o anexo. “Eu e minha filha (acompanhante) fomos bem recebidas. Eu achei o ambiente bem mais tranqüilo e arejado”. APROVADOS NO CONCURSO DA SAÚDE SÃO EMPOSSADOS A Solenidade de Posse dos novos servidores da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) aconteceu na tarde desta segunda-feira (13). Com o objetivo de acolher os empossados, também estão sendo realizadas oficinas para capacitar e apresentar a instituição aos recém convocados do último concurso. O treinamento começou hoje e seguirá até esta terça-feira (14) durante todo o dia, no Praia Mar Hotel, em Ponta Negra. Representando os demais servidores, a assinatura do Termo de Posse foi feita por Ana Paula Ferreira Cunha, Antônio Lucas Teixeira da Silva e Luciano Monteiro Marques. “Fiquei muito feliz por ter passado no concurso e esse momento representa nossa efetivação no serviço público”, disse Ana Paula, aprovada para o cargo de enfermeira. Na primeira etapa de convocação, foram chamados 950 aprovados e na segunda foram quase 500. “Isso significa um investimento do Governo do Estado na geração de emprego e trabalho”, disse o secretário de Estado da Saúde, George Antunes. O secretário falou ainda da importância de os profissionais terem como foco o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) e que é preciso ter a consciência que o serviço deve prestado com qualidade. “Somos um exército de militantes do SUS”. O secretário de Administração e Recursos Humanos do Estado, Paulo César Medeiros, acredita que oferecendo essa capacitação inicial, o novo servidor começará seu trabalho como mais propriedade em relação ao que vai desempenhar. “É preciso conhecer bem a estrutura do Executivo e da Saúde Pública para entender como tudo funciona”. Oficinas Além de apresentar a Sesap em todos os níveis da gestão e atenção, as oficinas abordarão temas como Escola de Governo, Ética, Estrutura de Governo, Governo Eletrônico, Regime Jurídico Único, Política de Educação Permanente, Política Nacional de Humanização e Promoção a Saúde. Fonte: Assessoria de imprensa SERVIDORES DA SAÚDE FAZEM ASSEMBLEIA PARA DISCUTIR PARALISAÇÃO Os servidores da saúde municipal de Natal realizaram assembleia na manhã desta terça-feira (14) no auditório do Sindsaúde, para discutir a possilidade de paralisação dos serviços a partir da próxima sexta-feira (17). A primeira atividade da paralisação será um Ato Público, às 9h em frente à Prefeitura. Na ocasião também ficou decidido que a luta será pelos 19 pontos com falhas no Projeto de Lei do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV). Saiba abaixo quais os 19 pontos questionados pelo sindicato: 1. Auxiliar de enfermagem – o cargo de auxiliar de enfermagem foi enquadrado como sendo de nível fundamental, quando deveria ser de nível médio, uma vez que sua formação exige nível médio. • O curso de formação não existe mais e somente existe o curso de nível técnico. O conselho de enfermagem obrigou os auxiliares a cursarem o nível técnico. Por conseguinte, o próprio cargo de auxiliar de enfermagem é um cargo em extinção. • Na medida em que há duas categorias exercendo a mesma função, há uma situação de desequilíbrio, que pode caracterizar ações jurídicas de desvio de função. • A sugestão é colocar o cargo como em extinção, havendo um único nível salarial para todos os profissionais envolvidos nos dois cargos. O único cargo que passaria a existir seria o de técnico de enfermagem. 2. Municipalizados – os municipalizados, dentro do plano, não têm sua situação clara, acerca da continuidade do recebimento de suas gratificações, pois o PCCV-Saúde só abrange os servidores concursados da SMS. Os municipalizados da Funasa são cedidos ao Município de Natal, recebendo a GPL e a produtividade. Conforme a Lei das Gratificações, estas gratificações são extintas, sendo transformadas em abono transitório, que será absorvido gradativamente pelo vencimento básico. Como fica a situação de ambos os casos? • A Administração irá estudar a inclusão de uma redação citando a conversão do valor correspondente às gratificações extintas em Vantagens Individuais Nominalmente Identificadas, como forma de dar mais clareza à situação dos servidores municipalizados, tanto da esfera estadual, quanto da federal. • Verificar a possibilidade de transposição funcional. 3. Enquadramento – a forma inicial de oito em oito anos. 4. Insalubridade – havia um acordo que o adicional de insalubridade incidiria percentualmente sobre o vencimento, mas, no projeto, ele é um valor fixo. 5. GEASM – A manutenção da GEASM • Foi apresentado à Segap um documento assinado por todos os servidores, contendo justificativas técnicas para que a Geasm seja mantida. Entre os principais argumentos, estão a necessidade de despreendimento por parte dos servidores, em função dos horários diferenciados aos quais se submetem, notadamente a partir da inauguração do CAPS 3, com funcionamento 24 hs. • Trata-se de uma atividade difícil e diferenciada, com demandas específicas e que não pode ser caracterizada como perigosa ou insalubre, não fazendo assim jus a adicionais de insalubridade ou periculosidade, por motivos éticos, já que trata-se do relacionamento com outros seres humanos. Não obstante, os profissionais estão sim, expostos a crises de violência por parte dos pacientes. • O contingente já é reduzido pela falta de incentivo que a dificuldade da atividade apresenta e a retirada da gratificação tende a prejudicar ainda mais esta situação. • Em termos de condição de trabalho, é preciso que o trabalhador da Saúde Mental tenha garantido suporte terapêutico para que ele possa lidar com as demandas específicas às quais está sujeito por sua atividade. Também deve ser assegurada sua educação continuada. • Como atenuante, a fonte de recursos que custeia esta gratificação é a 183, cuja origem é do orçamento federal. O resultado prático do bom funcionamento dos CAPS é a redução das internações em hospitais psiquiátricos, que tem custos muito elevados. 6. Gratificação de Plantão – A gratificação de plantão está sendo transformada em abono. • Na verdade, o plantão tem que se tornar um adicional de função, pois não pode depender de ato discricionário. Se o servidor trabalhar neste regime, tem que receber os plantões. • A gratificação tem que ser transformada em adicional e retirada do rol de gratificações. Também tem que fazer parte das gratificações que não serão transformadas em abono. 7. Produtividade – A gratificação de produtividade está sendo transformada em abono. 8. Havia acordo sobre a unificação do SAFU (auxiliar, técnico, médico e enfermeiro nas cinco unidades de PA) para que, nestes locais, os servidores destes locais, independentemente de sua categoria, recebam a SAFU, ou gratificação de plantão de mesmo valor. • Foi informado que houve discussões sobre este assunto e que o mesmo teria sido aceito pela Administração. • Foi, em contrapartida, esclarecido que a Administração não tem registro deste acordo e que não há disponibilidade financeira para a extensão do benefício, o que poderia por em risco a implantação do plano. 9. Interrupção da contagem do tempo para evolução na carreira • O tempo de afastamento por licença saúde deve ser considerado como efetivo exercício. Casos de doenças como câncer (mama, próstata, etc.), não tem cura em 90 dias – Há que se atingir um meio-termo para não ser injusto, mas não se podem permitir situações indefinidas. • O afastamento para atuação em entidade sindical deve ser considerado como efetivo exercício – O Sindsaúde considera esta situação uma intervenção na liberdade sindical, pelo fato de que se torna punitiva a atuação no sindicato. Trata-se de uma necessidade que a sociedade soube construir para que as categorias pudessem se fazer representar. Ao mesmo tempo, há concordância sobre o fato de que os prazos não podem ser indefinidos, pois isto caracterizaria um desvio da própria natureza da atividade sindical. • O servidor que ficar à disposição de órgão ou entidade a serviço da Saúde deve ter seu tempo de serviço considerado como efetivo exercício – O mérito é privilegiar quem está na linha de frente do atendimento ao cidadão. Houve concordância sobre a não inclusão desta situação. 10. No art. 19, a palavra “remuneração” deve ser substituída por “vencimento básico” – De acordo. Até porque não pode haver outra interpretação por dispositivo constitucionalmente garantido. 11. Todos os servidores do Plano Geral que estiverem lotados à SMS devem ter direito a optar pela adesão ao plano – Esta questão não pode ser atendida. O plano da saúde destina-se a privilegiar o tratamento à saúde, com diferenciação na prática para seus profissionais, pela necessidade de se incentivar a melhoria da qualidade dos serviços de saúde. Por isto, o PCCV-Saúde remunera muito melhor seus servidores em relação ao PCCV-Geral. Caso este benefício fosse estendido, todos optariam e passaria a haver situações de desequilíbrio. 12. As 30 horas de enfermagem – Demanda de manutenção da não-redução do salário com a adoção da carga de 30 horas semanais – Ficou demonstrado, a partir de exemplos concretos, que nenhum enfermeiro terá redução salarial. Ao contrário, todos terão aumento real em seus vencimentos básicos e em sua remuneração total. A proporcionalização traz justiça tanto aos enfermeiros, quanto àqueles que cumprem jornada de 40 horas. 13. Vinculação da evolução na carreira e o reajuste à LRF (art. 11). 14. Adicional de Periculosidade – deveria ser de 30% sobre o vencimento-base; 15. Art. 9 da Lei de Gratificações estabelece o adicional noturno com 20% sobre a hora trabalhada e deveria ser 25% 16. No Art. 17, III, não estão contemplados o Técnico de Enfermagem e o Técnico de Higiene Dental, na concessão da GSF. 17. Art. 8 da Lei de Gratificações – o Adicional de Risco de Vida pode ser recebido juntamente com o Adicional de Insalubridade, ou de Periculosidade. 18. No Art. 11 da Lei das Gratificações, o adicional de serviço extraordinário deve incidir sobre a remuneração total e não sobre o vencimento básico. 19. Enquadramento dos Agentes Comunitários de Saúde – Há agentes cuja condição de ingresso era o requisito de nível fundamental e há outros cujo requisito foi o nível médio. Como fica o enquadramento. *Com informações do Sindsaúde. GAZETA DO OESTE HEMOCENTRO DISCUTE HEMOFILIA E ALERTA SOBRE ESTOQUE BAIXO O Hemocentro Regional de Mossoró realizou na manhã de ontem, o primeiro Minicircuito Multidisciplinar de Atualização em Hemofilia (CIMAH). O evento ocorreu na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Igreja dos Mormons), com o objetivo de atualizar e disseminar os conhecimentos e experiências entre os profissionais e pacientes que lidam com a doença. Estiveram presentes os portadores de hemofilia, médicos, enfermeiros, odontólogos, fisioterapeutas, bioquímicos e assistentes sociais. A programação iniciou com a acolhida e um café da manhã. A abertura foi realizada pelo diretor do Hemocentro, Alberto Magno Pinheiro, pelo presidente da Associação dos Hemofílicos de Mossoró, Evandro Andrade, e pelo médico Francisco Cure de Medeiros e Margarete Medeiros. A médica hematologista do Hemonorte, de Natal, Euglênia Elbe, ministrou palestra sobre os aspectos atuais da hemofilia e coordenou juntamente com as médicas Renata Monteiros Soares, Maria de Lourdes Figueiredo e Maria Auxiliadora Esteves, uma discussão em grupo sobre hemofilia entre os pacientes e os profissionais da saúde nas especialidades medicina, odontologia, enfermagem, fisioterapia e serviço social. NECESSIDADE — O Hemocentro comunica que está precisando de todos os tipos de sangue e convoca os doadores a comparecerem. A sede do órgão funciona de segunda a sexta-feira no horário das 7h às 13h, e nos sábados das 7h às 12h. Para aumentar as doações, o órgão disponibiliza os atendimentos na unidade móvel nos dias 13 a 16, na base da Petrobras, dia 17 na cidade de Upanema e dia 18 em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Santo Antônio, em parceria com o Grupo de Escoteiros. O MOSSOROENSE PROFISSIONAIS DEBATEM IMPORTÂNCIA DO TRABALHO INTERDISCIPLINAR NO TRATAMENTO DA DOENÇA O Hemocentro de Mossoró, em parceria com o Hemonorte, que coordena os hemocentros do Estado, realizou ontem, em Mossoró, o 1º Circuito Interdisciplinar de Atualização em Hemofilia (Cimah). "O objetivo do encontro foi reforçar a importância do trabalho de uma equipe multidisciplinar no tratamento da hemofilia", explica a hematologista infantil Euglênia Elbe Braga, responsável pela palestra. A equipe de profissionais necessária para realizar o acompanhamento de pacientes que sofrem do problema deve ser composta por fisioterapeutas, ortopedistas, enfermeiros, bioquímicos, psicólogos, odontólogos e assistentes sociais. "A hemofilia é uma doença genética que provoca sangramento em várias partes do corpo. Ela pode ser classificada em dois tipos, A e B. A primeira é provocada pela deficiência de fator VIII e a segunda do fator IX, que são de coagulação do sangue", reforça a médica. De acordo com informações do Hemocentro existem 31 portadores de hemofilia em Mossoró. "A doença acontece em um para cada 10 mil nascidos vivos. O tipo A da doença é o mais comum e acontece em 75% dos casos, o tipo B em 25%", informa a especialista. O evento possibilitou a troca de informações entre os profissionais que cuidam de pacientes com o problema e que os ajudam a manter uma vida normal. Além da hematologista responsável pela palestra, ainda participaram da reunião o oncologista Cury Medeiros e a hematologista Edwis Serafim. Alguns pacientes também deram seu depoimento sobre como conseguem conviver com a doença. Um exemplo foi o cantor Alexandro Jânio, portador de hemofilia que trabalha na noite e cantou para os convidados do evento. A atividade realizada ontem faz parte de uma programação durante toda essa semana para incentivar a doações de sangue e ajudar a repor os estoques de sangue do Hemocentro de Mossoró. SECRETARIA REATIVA ANEXO DO WALFREDO GURGEL A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) está reativando leitos do anexo do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HWG). O espaço se localiza no Hospital Colônia Dr. João Machado (HJM), tem 25 leitos disponíveis e há a previsão de aumentar a quantidade. O objetivo é transferir, em definitivo, os pacientes e construir uma Unidade de Terapia Intensiva no HMWG. O espaço, que foi desativado há quase um ano, está funcionando como uma clínica médica atendendo pacientes com a saúde estabilizada. "As pessoas que estão vindo para o anexo estão saindo da UT (Unidade de Transferência) do Walfredo", explicou a assistente social do anexo Rosineide Lima. "Hoje temos cinco enfermarias com 25 leitos ao todo", disse Rosieneide contando que há expectativa de aumentar a quantidade. A clínica conta com uma equipe multidisciplinar formada por nutricionista, enfermeiro, técnico de enfermagem, motorista, fisioterapeuta, entre outros. O trabalho foi feito numa parceria entre o HJM e o HWG. "O João Machado cuidou da estruturação física e o Walfredo trouxe a equipe médica e os medicamentos", esclareceu a assistente social. Ela disse ainda que "o objetivo é desafogar o HWG". O anexo também conta com uma praça arborizada. Para Rosineide, esse também é um aspecto positivo na recuperação dos pacientes. "Além de estar num local ventilado com árvores, eles (pacientes) podem interagir". Jane Eyre, nutricionista do anexo, contou que o ambiente possui uma estrutura que vai trazer mais conforto ao paciente e ao seu acompanhante. "Os pacientes ficam mais seguros com um acompanhante". Maria de Fátima Lopes, 55, está se preparando para fazer um cateterismo, ficou no HWG durante quase 20 dias e foi transferida para o anexo. "Eu e minha filha (acompanhante) fomos bem recebidas. Eu achei o ambiente bem mais tranquilo e arejado". Assessoria de Comunicação do Cremern Telefone: 4006-5343 Contatos: Casciano Vidal: 9990-1473 Ana Carmem: 9909-4100
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner