Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
Clipping Cremern 17/12/10
TRIBUNA DO NORTE – 17-12-2010
Secção: Natal
Link:  http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/hatmo-rn-promove-campanha-para-doacao-de-medula-ossea-em-natal/167726
Publicado no dia 16/12/10


HATMO-RN PROMOVE CAMPANHA PARA DOAÇÃO DE MEDULA ÓSSEA EM NATAL

O fim de semana será de mais esperança para os 90 potiguares que aguardam um transplante de medula óssea. De sexta-feira (17) até domingo (19), no Norte Shopping, o grupo Humanização e Apoio ao Transplantado de Medula Óssea do Rio Grande do Norte (Hatmo-RN) vai promover uma campanha de doação e conscientização dos natalenses para  doenças que afetam milhares de pessoas em todo o Brasil e requerem o transplante de parte da medula. A movimentação faz parte da Semana Nacional de Mobilização para a Doação de Medula Óssea.

Vários são os problemas que podem requerer um transplante de medula óssea, mas o principal motivo no país ainda é a leucemia que, anualmente, afeta quase 7 mil brasileiros, segundo dados do Ministério da Saúde. Contudo, ainda é difícil se conseguir um doador compatível, mesmo com o crescimento dos cadastrados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea Redome). Em 2000, havia 12 mil inscritos no registro. Hoje há 1,6 milhão de doadores inscritos, fazendo com que o Brasil seja o terceiro maior banco de dados do gênero no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e Alemanha. O crescimento no número de registros também é resultado do trabalho de grupos independentes que realizam campanhas de incentivo à doação.

A Hatmo-RN, que atua no estado desde maio deste ano, já realizou 28 campanhas de incentivo à doação e conseguiu o cadastro de 8.600 pessoas no Redome no RN, contribuindo para que o o total de possíveis doadores do estado chegasse as 22 mil pessoas . Agora, o objetivo do grupo é trabalhar para que, até o fim do ano, o estado tenha pelo menos 30 mil pessoas cadastradas  no Redome.

Para alcançar a meta, o grupo Hatmo-RN firmou parceria com O Norte Shopping, onde ocorre a campanha, e o Hemovida, que realizará os exames de HLA, identificando as características genéticas dos doadores realizando o cadastro no Redome. A campanha ocorre amanhã, das 10h às 16h, e no sábado e domingo, das 10h às 22h.



DIÁRIO DE NATAL – 17-12-2010
Secção: Cidades
Por: Lamonier Araújo
Link:  http://www.diariodenatal.com.br/2010/12/17/cidades9_0.php
Publicado no dia 17/12/10


HOSPITAL E CAERN RENOVAM CAMPANHA DE DOAÇÕES

O Varela Santiago, que é responsável por grande parte dos atendimentos infantis no estado, fez um balanço da arrecadação



O Hospital Infantil Varela Santiago realizou na manhã de ontem a prestação de contas dos recursos arrecadados pela instituição durante o ano de 2010, através da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) - que seguirá em 2011, além das parcerias firmadas com outras instituições. Atualmente o hospital atende entre 10 a 12 mil pessoas por mês e juntamente com o Hospital Maria Alice Fernandes, localizado na Zona Norte de Natal correspondem a 90% dos atendimentos infantis realizados em todo o estado.
Uma das principais formas de doação que podem ser realizadas ao Hospital Infantil é através do preenchimento do formulário de adesão fornecido pela Caern. A Companhia fica responsável por realizar o levantamento dos doadores, dos valores repassados e encaminhar ao hospital um relatório completo com todos os dados. Dos 570 mil usuários do serviço oferecido pela Caern em todo o estado, apenas 16 mil usuários colaboram com doações para a instituição, mas a previsão é que esse número amplie cada vez mais.

O diretor do hospital, Paulo Xavier, informou que a doação da população através do débito na conta da Caern é uma das formas mais seguras, de fácil adesão e com o custo mais reduzido. Ele informou que em um ano de parceria, a companhia já repassou mais de R$ 175 mil, que foram destinados ao pagamento de funcionários, aquisição de novos equipamentos, dentre outros serviços. Atualmente a folha de pagamento dos funcionários do hospital é de R$ 550 mil por mês.

O presidente da Caern, Sérgio Bezerra Pinheiro, informou que a parceria com a instituição existe desde novembro de 2009 e surgiu com a proposta de dar mais visibilidade, maior relevância e aumentar o número de doadores para a instituição. Ele informou também que o contrato de parceria entre a Caern e o Hospital Infantil Varela Santiago, que já existe há mais de um ano foi renovado por mais 60 meses.

No ano de 2010, Hospital Infantil Varela Santiago arrecadou uma médiade R$ 2.556.000, oriundos de seus 11 parceiros institucionais (privados e públicos), doadores individuais, serviço de telemarketing e campanhas sociais.


História

O Hospital Infantil completou em 2010, 93 anos de existência. A unidade surgiu da iniciativa do médico Varela Santiago, que atendia crianças carentes em sua residência, transformada posteriormente na primeira sede do hospital (na Avenida Deodoro). O hospital tem 110 leitos distribuídos nas diversas especialidades médicas, seis salas de atendimento médico em sistema de consultas eletivas, uma sala para vacina, uma sala para internamento e uma para atendimento ambulatorial de oncologia.

cifras

R$ 2,5 milhões - Valor total arrecadado pelo hospital em doações durante o ano de 2010

R$ 175 mil - Valor repassado pela Caern através da parceria

16 mil - Número de clientes da Caern que doaram

COMO PARTICIPAR

Quem aderiu a campanha agora deve receber uma correspondência da Caern para reafirmar o compromisso. Quem não receber a correspondência pode entrar em contato através dos telefones 3232-4151 ou 3232-2875 (Caern) e ainda 3209-8200 ou 3209-8235 (Hospital) solcitando a renovação. Os interessados em começar com as doações podem procurar a Caern ou o Hospital, contribuindo mensalmente com débito nas contas de água. Outra alternativa de adesão é o site www.caern.com.br para cadastramento, utilizando o link de "doações ao Hospital Infantil Varela Santiago".


DIÁRIO DE NATAL – 17-12-2010
Secção: Cidades
Por: Lamonier Araújo
Link:  http://www.diariodenatal.com.br/2010/12/17/cidades11_0.php
Publicado no dia 17/12/10


LEITOS // MARIA ALICE FERNANDES AMPLIA UTI

O Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes (HMAF) está ampliando o número de leitos da Unidade Intensiva Pediátrica (UTI). Atualmente, o HMAF é o único hospital pediátrico da rede pública estadual, o que gera uma demanda maior. Pensando nisso, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) dobrou a quantidade de leitos de UTI pediátrica: de cinco a unidade passou a ter 10 leitos. Dessa forma, hoje, são 81 leitos ao todo, sendo 52 direcionados para clínica médica, 19 para clínica cirúrgica e 10 para UTI.


DIÁRIO DE NATAL – 17-12-2010
Secção: Últimas
Link:  http://www.diariodenatal.com.br/2010/12/17/ultimasnot2_0.php
Publicado no dia 17/12/10


CLÍNICA SANTA MARIA // MP RECOMENDA DESCREDENCIAMENTO

A Promotoria de Defesa da Saúde recomendou o descredenciamento gradual dos 100 leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) que funcionam na Clínica Santa Maria. A Promotora Kalina Figueira tomou a decisão depois de realizar uma inspeção, acompanhada dos Conselhos Regionais de Medicina e de Enfermagem e verificar a falta de condições de atendimento aos pacientes. O Cremern fez a interdição ética da clínica.

Na visita foi constatada precariedade em vários setores. Tanto na ala masculina, quanto na feminina, os colchões estão em péssima qualidade, rasgados e finos. Os lençóis resumem-se a um pedaço de pano que cobre os colchões rasgados. Em algumas camas tem até cupim. Os quartos são escuros, sem ventilação, não tem acesssibilidade e exalam forte cheiro de urina.

No pronto-socorro falta medicação de urgência e emergência adequada. A visita médica não é diária, assim a medicação é repetida sem prescrição. A limpeza da clínica também é deficitária. No pátio onde é feito o banho de sol, pacientes ficam sentados no chão,por falta de bancos e há lixo acumulado. A equipe constatou também que há diferenças de condições entre a ala dos pacientes particulares e a dos pacientes do SUS. As acomodações são melhores e o cardápio é diferente.


O MOSSOROENSE – 17-12-2010
Secção: Cotidiano
Por: Amanda Melo
Link:  http://www2.uol.com.br/omossoroense/mudanca/conteudo/cotidiano.htm
Publicado no dia 17/12/10


NÚMERO DE ÓBITOS MATERNOS CAI 32% NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS


Nos últimos anos, o Rio Grande do Norte entrou na lista de estados com altos índices de mortalidade materna. Em 2009, através da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), foi implantado o Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher e Vigilância ao Óbito Materno, Fetal e Infantil. Entre os nove municípios prioritários onde o programa é realizado, Mossoró entra na lista por oferecer o serviço de referência em saúde materna para diversos municípios da região Oeste.
Mas uma notícia divulgada no último dia 14 pelo Ministério da Saúde trouxe uma grata surpresa. É que o número de mortes maternas por complicações na gravidez, parto ou no período pós-parto caiu no país 56% nos últimos 18 anos. Segundo o órgão, a ampliação do acesso ao pré-natal e a métodos contraceptivos impulsionaram os avanços no serviço. Os dados estão contidos na publicação Saúde Brasil 2009, do Ministério da Saúde, que reúne as principais análises e indicadores em saúde no país.
O trabalho que vem sendo realizado no município com o objetivo de reduzir as mortes, conforme a coordenadora do setor de Vigilância ao Óbito Materno e Infantil da II Unidade Regional de Saúde Pública (II Ursap), Alzineta Neves, tem garantido bons resultados. "Nós estamos tentando formar uma rede de atendimento para melhorar o sistema. Por exemplo, uma mulher do município de Caraúbas começa seu pré-natal na própria cidade, mas vem ter seu filho aqui. Nós chamamos isso de rede", explica.
O programa, que vem sendo desenvolvido desde 2009 no município, é também uma das ações Pacto pela Redução da Mortalidade Materna, assinado pelos estados brasileiros. As atividades já realizadas incluíram a aplicação de questionários para identificar fatores sociais, psicológicos, familiares e de atenção à saúde da mãe e da criança menor de um ano que podem influenciar diretamente nos óbitos de ambos.
O resultado desse trabalho pode ser constatado a partir de números. Nos últimos dois anos, conforme dados do setor de Vigilância ao Óbito do departamento de Vigilância à Saúde no município, o número de mortes maternas vem sofrendo quedas. Após um gradativo crescimento nos anos de 2006, 2007 e 2008, com 1.054, 1.223 e 1.281 casos, respectivamente, em 2009 os registros começaram a demonstrar um novo panorama.
No ano passado, o número de óbitos caiu para 896 e este ano, até agora, está em 875. De 2008 para 2010, houve uma queda de 32% nos óbitos. Os números ainda não são o ideal, mas demonstram que o trabalho surte efeito. Em 2009, as principais causas de óbitos maternos foram as doenças do aparelho circulatório, como isquemias e infartos, com 220 casos; em segundo lugar, as causas externas, como acidentes de transporte, quedas e agressões, em168 circunstâncias; e 146 casos de morte por algum tipo de neoplasia, o câncer.
Em 2010, essas também foram as principais causas de mortes maternas, com 211 casos de doenças do aparelho respiratório, 156 óbitos provocados por causas externas e 136 por tipos malignos de câncer. Como podemos observar, tivemos reduções em todos os números. Conforme a publicação nacional, a redução dos óbitos por causas obstétricas diretas foi o principal fator que levou à redução da taxa de mortalidade materna no Brasil, de 140 a cada 100 mil nascidos vivos, em 1990, para 75, em 2007. Todas as causas específicas de morte materna também diminuíram: por hipertensão, 63%; hemorragia, 58%; infecções no pós-parto, 47%; por aborto, 80%; e por doenças do aparelho circulatório complicadas pela gravidez, parto ou pós-parto, 51%.
Apesar de ter conseguido reduzir ao longo dos anos esses índices, Mossoró ainda tem um longo caminho a traçar. "Ainda existem muitas dificuldades por falta de profissionais em alguns municípios circunvizinhos. Por exemplo, de todos os 26 municípios sob a jurisdição da II Ursap, apenas a Casa de Saúde Dix-sept Rosado realiza partos de alto risco. Em relação ao pré-natal de alto risco, apenas Mossoró, Areia Branca, Apodi, Caraúbas e Serra do Mel realizam", afirma Alzineta.
Além de Mossoró, os municípios de Natal, Parnamirim, Macaíba, São Gonçalo do Amarante, Ceará-Mirim, Currais Novos, Caicó e Pau dos Ferros são considerados prioritários, pois representam 50% dos óbitos maternoinfantis no RN. Conforme Alzineta, o objetivo do trabalho que teve início no ano passado é obter informações para melhorar o atendimento ao pré-natal e ao parto. "O objetivo é reduzir a incidência de doenças maternoinfantis e, consequentemente, reduzir a mortalidade", frisa a coordenadora.
DADOS NACIONAIS
O maior esclarecimento das mulheres em relação ao planejamento familiar também permitiu ou contribuiu para a queda na mortalidade. Dados da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS) mostram que 80% das mulheres, atualmente, usam algum método anticoncepcional. Em 2009, o MS reforçou a Política Nacional de Planejamento Familiar, implantada em 2007, que inclui maior acesso a vasectomias e laqueaduras, distribuição de preservativos e ampliação do acesso a métodos contraceptivos. Atualmente, o SUS disponibiliza oito tipos de métodos contraceptivos.
A pílula anticoncepcional e o Dispositivo Intrauterino (DIU) são os dois métodos mais procurados pelo público feminino no país. Em 2003, as mulheres retiraram 8 milhões de cartelas de pílulas em postos de saúdes e hospitais de 4.920 municípios. Em 2008, foram distribuídas pílulas em todas as cidades do Brasil. Em 2010, o Ministério da Saúde distribuirá até o final do ano 50 milhões de cartelas de pílulas, seis vezes mais do que em 2003. O investimento total em pílulas e outros contraceptivos alcança, em 2010, o recorde R$ 72,2 milhões, sete vezes mais do que foi aplicado em 2003 (R$ 10,2 milhões).

O MOSSOROENSE – 17-12-2010
Secção: Regional
Link:  http://www2.uol.com.br/omossoroense/mudanca/conteudo/regional6.htm
Publicado no dia 17/12/10

HOSPITAL PEDIÁTRICO MARIA ALICE DOBRA NÚMERO DE LEITOS EM NATAL


O Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes (HMAF) está ampliando o número de leitos da Unidade Intensiva Pediátrica (UIP).
Para comemorar a aquisição, de hoje (17) ao dia 24 deste mês, o hospital promoverá um cronograma natalino especial na unidade hospitalar, localizada no conjunto Parque dos Coqueiros.
Atualmente, o HMAF é o único hospital pediátrico da rede pública estadual, o que gera uma demanda maior. Pensando nisso, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) dobrou a quantidade de leitos de UTI pediátrica: de cinco a unidade passou a ter 10 leitos. Dessa forma, hoje, são 81 leitos ao todo, sendo 52 direcionados para clínica médica, 19 para clínica cirúrgica e 10 para UTI.
"Há uma grande carência de UTI pediátrica na rede estadual. Então, essa ampliação vai nos dar condição de oferecer mais assistência às crianças que estão em estado grave de saúde", explicou a diretora do hospital, Lana Brasil.
A programação, que começará nesta sexta-feira (17) às 9h30, terá uma bênção e a inauguração do auditório Dra. Maria Gorete Lins Monteiro. Em seguida, haverá uma festa para os funcionários e a comemoração dos aniversariantes do mês.
Para celebrar a ampliação dos leitos de UTI pediátrica, haverá na segunda-feira (20), às 8h30, uma benção e a apresentação de um coral. A unidade de terapia receberá o nome Dr. Francisco de Melo, controlador do Estado.
No dia 21, acontecerá um almoço musical para os funcionários. No dia seguinte (22), às 11h, ocorrerá a exibição de um filme para os servidores. Às 14h, haverá o Natal do projeto "4Patas" (Pet Terapia) e em seguida, o papai-noel estará na enfermaria.
Na sexta-feira (24), à noite, acontecerá a festa natalina das crianças internadas. Haverá uma ceia e a comemoração dos aniversariantes do mês, uma peça teatral organizada pela equipe de enfermagem do HMAF e entrega de presentes.
HUMANIZAÇÃO
Como forma de melhorar a recuperação e o atendimento de seus pacientes, o Maria Alice Fernandes possui 15 programas. Alguns deles são a brinquedoteca, espaço onde são desenvolvidas atividades lúdicas; a videoteca, onde ocorre a exibição de filmes educativos; a feira de artes e habilidades, momento que dá oportunidade a um acréscimo na renda familiar; e o "Doutor 4Patas", visita semanal de animais na enfermaria do hospital.


CORREIO DA TARDE – 17-12-2010
Secção:Correio Natal
Por: Tarcyla Costa
Link:  http://www.correiodatarde.com.br/editorias/correio_natal-59738
Publicado no dia 16/12/10


CAERN E HOSPITAL VARELA SANTIAGO LANÇAM NOVA CAMPANHA DE DOAÇÕES NAS CONTAS DE ÁGUA

Na manhã de hoje (16), durante um café da manha para imprensa, no Hospital Infantil Varela Santiago, aconteceu a última edição do projeto Caern na Comunidade em 2010. Na oportunidade foi lançada a nova campanha de doação para o hospital nas contas de água e um balanço geral dos recursos arrecadados de novembro de 2009, data de lançamento da parceria entre o hospital e a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern).

Além da prestação de contas e lançamento da nova campanha, ocorreu uma manhã festiva para as crianças do hospital com teatro de bonecos (mamulengo) e uma contadora de história a fim de alegar os internos. Para dar assistência as crianças que ocupam 110 leitos e realizam uma média de nove mil procedimentos por mês, incluindo 400 cirurgias, tratamentos de câncer e doenças infectocontagiosas, o hospital depende de doações e parcerias com órgãos públicos, privados e a própria sociedade.

O último repasse feito pela Caern para o Hospital Infantil no início deste mês, no valor de R$ 27.509,89, corresponde à arrecadação de novembro, feita pelos usuários da empresa que aderiram à campanha. Em um ano, a Companhia repassou ao hospital R$175.064, graças à adesão de 16.380 pessoas. O número de doadores ainda é pequeno diante dos mais de 570 mil clientes que a Caern possui em todo o Estado, mas as participações estão crescendo mês a mês.

Segundo Paulo Xavier, diretor do Hospital Infantil Varela Santiago, a campanha de 2011 será a maior realizada na história da entidade, fundada em 1917. "Estaremos trabalhando em várias frentes junto com a Caern para conquistar o maior número possível de doadores", afirmou.

O diretor reforçou ainda a idoneidade da Caern que emite um relatório periódico sobre os doadores e o papel do hospital de atender que precisa. "O Varela Santiago tem um perfil filantrópico, atendendo exclusivamente pacientes do SUS, ou seja, garantindo atendimento a quem precisa. Nossa equipe quer um hospital cada vez melhor. Com ajuda dos parceiros, voluntários e doadores, temos a meta de salvar vidas", conclui Paulo Xavier.

Renovação

O contrato de parceria entre a Caern e o Hospital Infantil Varela Santiago, assinado em novembro de 2009, com vigência de um ano, foi renovado por 60 meses. Quem aderiu à campanha agora deve receber uma correspondência da Caern para reafirmar o compromisso e quem não receber o comunicado pode solicitar a renovação por telefone ou aderir pelo site WWW.caern.com.br, por meio do link "doações ao Hospital Infantil Varela Santiago".

Essa é, sem dúvida, a iniciativa com mais êxito entre as ações de cidadania realizadas pela Caern. É impressionante a motivação dos que fazem o Hospital Infantil Varela Santiago. "Sentimos-nos lisonjeados por contribuir para a realização de um trabalho como o desenvolvido pelo hospital, focado em salvar vidas", afirmou o presidente da Caern, Sérgio Bezerra Pinheiro.

Sobre o Hospital

O Hospital Infantil completou 93 anos de existência e surgiu da iniciativa do médico Varela Santiago, que atendia crianças carentes na sua residência, transformada posteriormente na primeira sede do hospital (na Avenida Deodoro da Fonseca). Atualmente o hospital possui área para internamentos e tratamentos de patologias gerais, além de outra área destinada a doenças infecto-contagiosas.

Para situações de maior complexidade, o Varela Santiago possui clinica cirúrgica, incluindo procedimentos de cabeça e pescoço, realização de neurocirurgias, neonatologia (recém-nascidos), Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica e Centro de Onco-Hematologia infantil.

Sobre a campanha

A Caern hoje é uma aliada do Hospital Infantil Varela Santiago e vem colaborando para superar os desafios enfrentados pela instituição. A campanha é uma demonstração de que cada um pode contribuir com uma pequena quantia e alcançar valores significativos. O hospital atende crianças enfermas e carentes, vindas de diversos municípios do Rio Grande do Norte em busca de um bem valioso, a saúde.

As peças publicitárias (banner, jingle para rádio, VT para TV, busdoor e outdoor) da campanha de 2011 foram apresentadas por Paulo André, da Armação Propaganda e refletem a idéia de que o doador estará proporcionando as crianças atendidas pelo hospital, à chance de sonhar e construir um futuro mais alegre e saudável.

Balanço de 2010

Com as doações, pro meio da parceria com a Caern e do Telemarketing do hospital, o Varela Santiago pode, em 2010 comprar um prédio próprio, adquirir novos equipamentos, implantar uma residência médica e convênio de estágio com a UnP, reabrir a sala de vacinas, entre outras diversas ações que beneficiam diretamente as crianças atendidas.


CORREIO DA TARDE – 17-12-2010
Secção:Correio Natal
Link:  http://www.correiodatarde.com.br/editorias/correio_natal-59737
Publicado no dia 16/12/10


BOLETIM ANUAL DA DENGUE É DIVULGADO PELA SESAP

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige), divulgou ontem (15) o boletim anual da dengue. Além de informar os números de casos no estado, a publicação também traz a situação da dengue de forma detalhada, com o histórico epidemiológico e as recomendações para os governantes, servidores técnicos e a população.

O estudo da Suvige, referente ao período de 3 de janeiro a 6 de novembro de 2010, notificou 7.387 casos de dengue no Rio Grande do Norte. Foram confirmados 101 casos de febre hemorrágica, 52 registros de dengue com complicação e três confirmações de óbito. Na Grande Natal foram notificados 4.644 casos de dengue, representando 61,69% do total do estado.

De acordo com critérios epidemiológicos e demográficos, 20 cidades do RN foram selecionadas para o monitoramento estratégico, onde receberam a denominação de municípios prioritários. Até o momento, esses locais concentram 5.767 casos registrados, ou seja, 78% dos casos de dengue do estado. Dos municípios prioritários, os que estão com maior incidência da doença são: Pau dos Ferros, Jardim do Seridó, Natal e Parnamirim.

Os principais fatores determinantes para ocorrência da dengue são: a circulação de um novo sorotipo, circulação de um ou mais sorotipos, aumento ou diminuição de susceptíveis e os fatores sanitários e climáticos.

Histórico e Cuidados

Os primeiros casos de dengue no estado foram notificados no município de Assú em outubro de 1994. Em 2008, foi registrada a maior epidemia desta década quando foram notificados 43.912 casos de dengue, com um aumento de 64,34% em relação ao ano de 2007. Em 2009 foi notificado, um total de 3.857 casos de dengue e uma redução de 91,22% em relação ao mesmo período do ano de 2008.

Além das ações desenvolvidas contra a dengue pelo poder público, é necessário que a população faça sua parte. Ao se sentir doente é importante procurar o serviço de saúde mais próximo de sua casa e não se automedicar, também é preciso receber os agentes de saúde e solicitar orientações para eliminação dos criadouros de dengue em sua casa.

CORREIO DA TARDE – 17-12-2010
Secção:Correio Mossoró
Link:  http://www.correiodatarde.com.br/editorias/correio_mossoro-59724
Publicado no dia 16/12/10

MOSSORÓ MANTÉM MÉDIA DE GESTANTES COM MENOS DE 18 ANOS DOS ÚLTIMOS 5 ANOS

Apesar do anúncio da diminuição do número de partos feitos no Brasil, principalmente entre mulheres jovens de 15 a 24 anos, em Mossoró, a proporção de adolescentes grávidas continua estável, correspondendo a aproximadamente 21% das gestantes do município. De acordo com a coordenadora do Programa de Atenção à Saúde da Mulher do município de Mossoró, Wandja Lima, Mossoró se mantém na média nacional, que é de 21% a 22%.

Um dos motivos apresentados pelo Ministério da Saúde para a redução no número de partos entre as mulheres jovens é resultado das ações para ampliar a oferta de métodos contraceptivos e o acesso à informação. Em Mossoró, uma série de medidas para foram implantadas em 2010 com o objetivo de levar mais informações aos adolescentes. As ações são realizadas nas Unidades Básicas de Saúde e nas Escolas da rede municipal de ensino. "Foi uma forma de levar a informação ao adolescente, que nem sempre vai a Unidade Básica de Saúde. Para isso, os professores vão passar por uma capacitação, que será realizada em fevereiro de 2011", afirmou Wandja.

Dentro do Programa de Planejamento Familiar do município, os jovens realizam um acompanhamento e recebem todas as informações sobre os direitos sexuais e reprodutivos. Eles recebem uma caderneta de saúde do adolescente, que a exemplo do cartão de vacina da criança, trás várias informações sobre essa etapa da vida. Além disso, o programa ainda realiza palestras e discussões sobre os vários temas ligados à sexualidade, e distribui preservativos e anticoncepcionais entre os adolescentes.

"Essas ações estão sendo implantadas e só vamos saber se realmente irão resultar em uma queda no número de gravidez precoce a partir dos dados de 2011", explicou a coordenadora do programa. Os adolescentes podem ter acesso ao Programa de Planejamento Familiar se dirigindo a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência.
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte -Todos os direitos reservados
Av. Rio Branco, 398 – Cidade Alta - CEP 59.025-001 Natal/RN Fones: (084) 4006-5333, 4006-5309, 4006-5310, Fax (084) 4006-5308
e-mail: atendimento@cremern.org.br CNPJ: 24.517.609/0001-09
 

FECHAR X