A partir da solicitação do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte – CREMERN, o Governador Robinson Faria recebeu em audiência nesta quarta-feira (13) uma comissão formada por representantes do CREMERN, Ministério Público, OAB, diretoria e cirurgiões do Hospital Walfredo Gurgel, para tratar de fatos que estão ocorrendo na assistência à saúde pública do Estado, com serviços sofrendo desabastecimento, unidades de atendimento superlotadas, insuficiência de recursos humanos com sobrecarga das equipes de trabalho por escalas incompletas.

Para o presidente do CREMERN, Marcos Lima de Freitas, a comissão foi criada para se fazer um apelo ao Governo do Estado sobre toda a problemática que a saúde do Estado enfrenta.

Durante mais de duas horas de reunião, o Governador ouviu os relatos dos Conselheiros do CREMERN, da diretoria e dos médicos cirurgiões do HWG, das promotoras do Ministério Público, além das explicações da secretária estadual de Saúde, Eulália Alves, também presente na audiência.

A diretora do Hospital Walfredo Gurgel, Fátima Pereira, informou que hoje existem 423 pacientes internados, quando a capacidade é de 284 leitos. “A regionalização não funciona e não existe respeito ao perfil do hospital, pois o Walfredo recebe a todo tipo de paciente por ser o único hospital de portas abertas, já que os outros se recusam em aceitar alegando não ter condição”, revelou a diretora.

Foi entregue documento com levantamento realizado pelo Ministério Público sobre a inadimplência do Governo do Estado com os serviços terceirizados, sendo esta a principal causa da descontinuidade na prestação de serviços.   Marcos Lima de Freitas assinalou a importância da quitação das dívidas com fornecedores e terceirizados como solução de curto prazo de parte dos problemas. Como solução de médio prazo sugeriu que fossem finalizadas as obras para abertura da ala nova do Hospital Coronel Pedro Germano da Polícia Militar e que fosse implantado o processo de regionalização, com criação de uma rede eficaz de assistência.

A secretária Eulália Alves prometeu intensificar a desocupação e redistribuição de pacientes do HWG com os municípios de origem, além de ações efetivas para diminuir a problemática da saúde.

O Governador Robinson Faria alegou que o problema é administrativo, além de financeiro que passa o Estado, e pediu a colaboração de todos para que mude o atual quadro. As instituições através das suas representações se comprometeram em colaborar dentro de suas prerrogativas.

Estiveram presentes na audiência além do Governador Robinson Faria e do presidente do CREMERN, Marcos Lima de Freitas, o vice-presidente do CREMERN, Francisco Braga, o assessor jurídico do CREMERN, Klevelando Santos, Promotoras do Ministério Público, Kalina Correia e Elaine Cardoso, Diretora do HWG, Fátima Pereira, Diretora Administrativa do HWG, Lucinia Costa, Secretário Estadual de Administração e Recursos Humanos, Cristiano Feitosa, Procurador Geral Adjunto, João Carlos Gomes Coque, Secretária da Casa Civil, Tatiana Mendes Cunha, Secretária Estadual de Saúde, Eulália Alves e os médicos cirurgiões do HWG, Dr. Ariano Oliveira e Dra. Liana Berucia.

unnamed 5

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.
AGENDAMENTO ONLINE
Atendimento presencial na sede do CREMERN
Carregando...